Silvio Toaldo Júnior

Silvio Toaldo Júnior, 39 anos, é administrador, engenheiro mecânico e sócio furacão desde 2008. Sempre acompanhou o Atlético desde a época de vacas magras no Pinheirão e teve um sonho realizado em 2001 vendo ao vivo e a cores o Furacão ser campeão brasileiro.


04/03/2013

Acredito que não seria pedir muito até porque esse time precisa de ritmo de jogo e amistoso é sempre amistoso e não tem a pegada de qualquer competição oficial, mesmo essa competição sendo o campeonato Paranaense. Colocar o time principal para jogar algumas partidas dentro de casa faria bem para o time e para a torcida...


20/02/2013

Favoritismo à parte, é melhor os verdinhos abrirem os olhos, pois em caso de derrota a vergonha alheia passa das mãos desse remendo de time Sub-23 do Atlético para o time do garoto de ouro Alex, que ganhou tudo o que ganhou como jogador em outros clubes, menos no time em que ele resolveu encerrar sua vitoriosa carreira...


14/02/2013

Para mim a solução é pura e simples: colocar o time titular para jogar alguns jogos do Paranaense no segundo turno, para dar ritmo aos jogadores, pois se chegarem apenas com alguns amistosos nas competições nacionais não vão agüentar o tranco e o risco de insucesso é grande...


06/02/2013

É uma vergonha, mas, infelizmente, o sócio atleticano continua sim, sendo tratado como otário. Até quando eu não sei, só sei que precisamos ter paciência, muita paciência...


24/01/2013

O mais correto para o momento é ir ao estádio, rever os amigos e bater um papo porque se for com o pensamento de ver um bom futebol vai acabar se estressando...


15/01/2013

O que o torcedor tem que ter em mente é que neste princípio de ano não adianta reclamar do time que vai jogar o Paranaense. Se o pensamento for ir ao Ecoestádio Janguito Malucelli para apoiar o time, ótimo. Mas se o time sub-23 não engrenar não adianta reclamar, xingar ou ficar bravo...


17/12/2012

O ano de 2012 finalmente está acabando e me despeço de todos desejando-lhes um abençoado Natal e um Próspero Ano Novo cheio de realizações...


06/12/2012

Durante o ano que está acabando tivemos alguns personagens importantes na caminhada do Atlético rumo a série A.


25/11/2012

Me desculpem as outras torcidas, mas no Atlético não existe a opção de com ou sem emoção. Aqui no Rubro-Negro SEMPRE é com emoção e emoção até o último minuto...


22/11/2012

Parece mentira, mas não é, depois de um ano cheio de provações, o Atlético está a um passo, a um mísero passo de retornar e o grito que ecoará por toda a cidade no próximo sábado não pode ser diferente do que o famoso: Ô ô ô o Furacão voltou, o Furacão voltou, o Furacão voltou, ô ô ô...


18/11/2012

Às vezes as coisas não saem como planejamos e nada para o Atlético cai do céu ou vem de graça. O sofrimento faz parte do show e que cada suor derramado em toda essa campanha sirva de lição para todos os nossos jogadores para que eles jamais pensem em jogar uma série B pelo Clube Atlético Paranaense...


13/11/2012

O Furacão estava desenganado pelos médicos (os entendidos da bola) e após se reforçar voltou a respirar aos poucos e hoje caminha com suas próprias pernas a passos largos para a conquista do acesso.


08/11/2012

Espero que a lição tenha sido aprendida e que o próximo jogo contra o ASA, lá em Arapiraca o time jogue focado e traga os três pontos na bagagem


04/11/2012

O Atlético caminha a passos largos para conquistar seu objetivo, mas o foco deve continuar o mesmo e a vitória em São Caetano do Sul dará apenas uma tranqüilidade a mais para o grupo trabalhar. Não conquistamos nada, faltam quatro jogos para acabar a competição e a seriedade e o trabalho, acima de tudo, farão a diferença daqui alguns dias...


01/11/2012

A emoção está à flor da pele, a semana, mesmo com feriado, está demorando a passar e as noites estão cada vez mais infinitas. A série B não é lugar para o Atlético e todos estão imbuídos deste pensamento tamanha é a mobilização que a torcida está fazendo para este jogo.


25/10/2012

O Atlético teve mais sorte que juízo e não pode mais vacilar. Tem que fincar o pé no G4 e caminhar a passos largos para a conquista do seu objetivo. De nada adianta entrar no G4 e não permanecer lá até o final da competição...