6 mar 2002 - 23h36

Opinião: “Dá pra brincar de mãe se esconde”

Fui ao Couto Pereira na noite de hoje para ver o Atlético contra o Malutrom. O jogo foi chato e o rubro-negro goleou sem empolgar. De destaque, apenas o bom futebol do garoto Dagoberto. Se não fez uma partida brilhante, ao menos mostrou muita vontade e disposição em acertar, o que já é um bom começo para acabar com o marasmo dos últimos jogos.

Adriano foi bem, mas continua jogando como ponta-de-lança. Falta ao time um meia armador, organizador de jogadas. Geninho poderia ter testado Fabrício, mas perdeu a chance.

De resto, apenas a estranha sensação de assistir a um jogo noturno no Couto Pereira. A iluminação é fraca. Talvez estejam poupando energia elétrica. De qualquer modo, Sérgio Tavares definiu bem a utilidade do Tremendão nestas condições: “Dá até pra brincar de mãe se esconde”.

Marçal Justen Neto
justen@furacao.com



Últimas Notícias