10 mar 2002 - 11h59

Leia a renúncia de Petraglia na íntegra

O Parana-Online, parceiro da Furacao.com, publicou hoje com exclusividade a carta-renúncia de Mario Celso Petraglia, ex-diretor do Atlético. Publicamos aqui a íntegra do documento:

“Curitiba, 04 de março de 2001.

Ilmo. Sr. Guivan Bueno

MD. Presidente do Conselho Deliberativo do Clube Atlético Paranaense

Prezado Senhor:

Sirvo-me da presente para, por meio da V.Sa., apresentar minha renúncia do cargo que exerço junto ao Conselho Gestor, bem como de membro do Conselho, do nosso querido Clube Atlético Paranaense, em caráter definitivo, irretratável e irrevogável, pelos motivos que abaixo passo a relatar:

1.º Já se passaram 7 anos desde o domingo que o Atlético perdeu para o nosso tradicional rival de 5 a 1, fato este como todos sabem nos levou a vir ajudar o nosso Atlético a fazer as transformações que julgamos necessárias.

2º Com a ajuda de DEUS, o planejamento feito e programado para transformarmos o Atlético, foi seguido, e continua por todos esses anos, o que possibilitou cumprirmos com tudo o que prometemos a nossa torcida, até com aquilo que para todos nos parecia um “sonho”, sermos “Campeão Brasileiro”.

3º Todos sabem, o trabalho, o sacrifício, a dedicação e o esforço que foram necessários para alcançarmos os resultados, que num momento de paixão, foi dito, por mim, que seria possível. Promessa feita – promessa cumprida e que não fosse pela paixão que temos pelo Atlético, de forma racional, fria e desapaixonada, jamais seria feita.

4.º Caminhamos e trabalhamos com ajuda de muitos, com a dúvida de todos, com a descrença de vários, amigos e inimigos, mas chegamos lá. Isto é que conta na vida, o resultado, todos nós somos julgados pelos resultados que conseguimos, se alcançamos somos heróis, se não conseguimos não somos nada.

5º Alguns princípios, conceitos e normas, que não abri mão, que não transigi nessa longa trajetória, princípios que herdei dos meus pais, que passei para os meus filhos, e vou morrer com eles. Quando a causa é justa, honesta: “tudo pela causa”. E tudo foi feito pelo Atlético, nada poderia sair da linha que levava todos os esforços, todos os resultados para o Atlético. Corremos riscos, alguns desnecessários, outros imprescindíveis, e assim é a vida, só saberemos o que acontecerá depois de fazê-los.

6º Não entrarei no mérito de como encontramos o Clube, todos conhecem essa História, simplesmente vou recordar que todas as pessoas, todos os dirigentes responsáveis pela transformação do Atlético, com raras exceções, lá já estavam quando eu cheguei, fiz questão de não levar ninguém dos meus para me ajudar e me acompanhar na batalha que sabia que iria encontrar, conduzimos o processo com os mesmos que não acompanharam a renúncia do então Presidente e Vice que renunciaram.

7º Conseguimos. Mas ninguém sabe, além de poucos e da minha família o que me custou, os “sapos” que tive de engolir, as intrigas, os desencontros, a inveja, a oposição velada, a pequenez, os atrapalhos e infinitamente mais e mais coisas que me fizeram, que guardo comigo como lembranças, sem ódio e sem rancor, mas que me serviram de lição de vida.

8º Ganhei muito nestes anos. Cresci, aprendi a me doar, a renunciar, a compreender melhor as pessoas, a me aproximar do povo, a ter alegrias e muito amor pela nação Atleticana, a ter uma felicidade não quantificável quando via estampado nos rostos de crianças, velhos, senhoras, jovens e adultos a alegria da vitória. Nada se comparará a felicidade que vivi no dia da reinauguração da nossa Baixada, vi milhares de pessoas anônimas chorando de alegria pela satisfação de ver nosso Clube ter seu próprio estádio, novo e melhor do que todos.

9º Não me arrependo na vida do que fiz, e sim daquilo que deixei de fazer, se tivesse que voltar, mesmo sabendo de tudo que iria passar, faria tudo de novo. Porém meus amigos, chegou a hora, não estou feliz, não estou mais me realizando e não sou mais o mesmo, por respeito ao Clube que cresceu, que se tornou grande demais, que é hoje respeitado, considerado e reconhecido como um dos maiores Clubes do Brasil, tenho transigido, tenho deixado acontecer fatos que no início nem passariam pela minha cabeça, penso como sempre pensei, o Clube é de todos nós, o Clube não tem dono, a responsabilidade é de todos os Atleticanos.

10º Não quero criar dissidências, não pretendo divisões, não farei oposição, não atrapalharei o trabalho de ninguém, pelo contrário, ajudarei e estarei à disposição do Atlético sempre que o Clube necessitar de mim, porém não aceitarei que usem ou desfrutem do nosso Atlético para benefícios pessoais, sejam eles, econômicos, financeiros, políticos ou de qualquer outra natureza. Saibam desde já, que serei contra e fiscalizarei para que não destruam o trabalho e o sacrifício que a família Atleticana fez para ter o melhor CT do Brasil, o melhor Estádio, ser 3 vezes Campeão Paranaense, Campeão da Seletiva, Campeão Brasileiro e participar de duas Libertadores, além do reconhecimento de todos, além de provarmos que apesar de tudo que vive o Futebol Brasileiro é possível, foi possível fazer e realizar. Estou deixando no Atlético as mesmas pessoas que encontrei ao chegar, agora ao sair.

11º Espero não ter deixado pelo caminho muitos inimigos, se aconteceu, que me perdoem, se fiz o que fiz, foi pela minha paixão, o Atlético fez, faz e fará sempre parte da minha vida. Só eu sei o quanto estou sofrendo, o quanto me dói escrever esta despedida, deixar as coisas do Atlético, seu dia a dia, seus planos, …. Pensar, agir, criar, ajudar o nosso querido Clube ser melhor que os outros, mas como eu disse chegou a hora. Tenho consciência que daqui para frente não serei tão útil quanto fui, e quanto o Atlético necessita, por isso chegou o momento.

12º Muito obrigado a todos que me ajudaram, a todos que acreditaram, tenho certeza que nada seria possível se eu não tivesse sido ajudado, ninguém faz nada sozinho. Agradeço também aqueles que me criticaram, que atrapalharam, que não acreditaram no meu sonho, pois me deram mais força para lutar. De modo especial, quero agradecer aos meus amigos, sem citar nomes, pois eles sabem quem são, e a minha família pela compreensão, pelo companheirismo de todas as horas, minha mulher meus filhos.

Solicito que seja transcrita minha carta-renúncia na Ata da Assembléia de hoje, para que fique gravada nos anais da história do Atlético e para que também os dizeres não sejam mal compreendidos.

Saudações Atleticanas

Mario Celso Petraglia”



Últimas Notícias

Ao Sol e à Sombra

Gol de Matosas

É verdadeiramente impossível descrever o que se sente na primeira vez em que se entra em um estádio de futebol lotado, sobretudo quando se vive…

Brasileiro

Derrota em Porto Alegre

O Furacão fez boa partida, principalmente na primeira etapa, mas não reverteu em gols as chances e sofreu o castigo fatal aos 31 da etapa…

Ao Sol e à Sombra

Alex Mineiro

Parecia o caso de um jogador que seria lembrado como coadjuvante de uma equipe imparável. Um carregador de piano, invisível aos olhos dos leigos, que…