12 mar 2002 - 14h05

DÁ VONTADE DE CHORAR…

Jogando a 3.600 m de altitude, em La Paz, o Atlético empatou com o Bolívar em 5 x 5, em partida da Libertadores da América realizada no estádio Hernando Siles. O jogo foi incrível e dramático para o Atlético, que chegou a estar vencendo por 5 x 1.

O Bolívar saiu na frente logo aos 15 minutos de jogo, com um gol de Galindo. Mesmo saindo atrás, o Furacão não ficou abatido e conseguiu a virada, marcando cinco gols ainda no primeiro tempo. Aos 21, Kleberson recebeu de Lusinho Netto e arriscou de fora da área, igualando o marcador. Sete minutos depois, Ilan cabeceou para as redes, virando o jogo. Aos 36, Dagoberto fez bela jogada e deixou o seu. Aos 43, Dagoberto passou para Adriano marcar.

No último minuto do primeiro tempo, Adriano tocou para Ilan, que fez o quinto. No segundo tempo, o rendimento físico do Atlético caiu e o Bolívar passou a pressionar. Aos 8 minutos, o atacante Ilan foi expulso. Cinco minutos depois, Diorazo pegou rebote da trave e diminuiu. Aos 26, Adriano também foi expulso, deixando a situação atleticana precária.

O Bolívar fez o terceiro aos 30 minutos, com gol de Lígori, em falha de Flávio. Logo depois, Mercado balançou a rede atleticana, mas o árbitro Byron Moreno marcou impedimento. A pressão boliviana foi intesa depois da expulsão de Ilan, com o time da casa acertando a trave atleticana por várias vezes. Aos 38, Ferreira aproveitou cruzamento e cabeceou para o gol. O empate do Bolívar saiu aos 46 minutos do segundo tempo.

O goleiro Flávio colocou a bola no chão, o lateral Gatti roubou e Flávio foi obrigado a fazer o pênalti. Chiorazo cobrou bem e empatou o jogo.

Foto interna: Rodolfo Bührer



Últimas Notícias