30 maio 2002 - 9h58

EM BUSCA DO TRI

Atlético e Paraná Clube começam a decidir o Supercampeonato Paranaense na tarde desta quinta-feira, feriado de Corpus Christi. Os dois times já haviam feito a final do Campeonato Paranaense de 2001. Na ocasião, foram três empates e o Atlético ficou com o título pelo fato de ter realizado melhor campanha.

Nesse ano, a situação é diferente. O Paraná é quem joga pela vantagem de dois empates e fará o segundo jogo em seu estádio, a Vila Capanema. Assim, o Atlético espera aproveitar o fato de jogar na Arena da Baixada na primeira partida para vencer e reverter a vantagem tricolor.

O rubro-negro terá vários desfalques para a partida. As ausências mais sentidas serão as do meia Adriano e do atacante Dagoberto, principais forças ofensivas da equipe. O técnico Riva ainda não confirmou o time titular, mas Kléber deverá formar a dupla de ataque com Alex Mineiro, em substituição a Dagoberto. Para o lugar de Adriano, Rodrigo e Fabrício estão bem cotados.

Além disso, o time não terá o zagueiro e capitão Rogério Corrêa, que sofreu uma cirurgia no início da semana. Wellington Paulo e Igor jogarão ao lado de Gustavo na linha de três zagueiros.

O tricolor terá dois desfalques. Suspenso, o zagueiro André dará lugar a Xandão na defesa. No ataque, Adriano Chuva se machucou e não poderá jogar. O técnico Caio Júnior tem duas opções para o substituir: o atacante Luciano ou o volante Goiano.

ATLÉTICO
Flávio; Alessandro, Gustavo, Wellington Paulo, Igor e Fabiano; Cocito, Reginaldo Vital e Rodrigo (Fabrício); Alex Mineiro e Kléber. Técnico: Riva de Carli.

PARANÁ CLUBE
Neneca; Luiz Paulo, Ageu, Xandão e Fabinho; Hélcio, César Romero, Marquinhos e Alexandre; Maurílio e Luciano (Goiano). Técnico: Caio Júnior.



Últimas Notícias

Ao Sol e à Sombra

Gol de Matosas

É verdadeiramente impossível descrever o que se sente na primeira vez em que se entra em um estádio de futebol lotado, sobretudo quando se vive…

Brasileiro

Derrota em Porto Alegre

O Furacão fez boa partida, principalmente na primeira etapa, mas não reverteu em gols as chances e sofreu o castigo fatal aos 31 da etapa…

Ao Sol e à Sombra

Alex Mineiro

Parecia o caso de um jogador que seria lembrado como coadjuvante de uma equipe imparável. Um carregador de piano, invisível aos olhos dos leigos, que…