13 jun 2002 - 12h44

Opinião: “será que está tão mal assim?”

Não consegui dormir e fiquei esperando a partida do Brasil contra a Costa Rica, às 3h30. Para quem gosta de futebol, como eu, o sacrifício valeu a pena.

Valeu a pena ver a faixa da Fanáticos, pendurada nas arquibancadas do estádio coreano, valeu por ver Kleberson dar mais consistência ao time e ajudar na marcação e na criação, valeu por ver Ronaldo voltar a velha forma e principalmente pela vontade dos jogadores brasileiros.

A imprensa já está acostumada a criticar. Todos não levam fé na seleção e só aguardam o momento da eliminação para escrever, com letras garrafais, e empunhar microfones dizendo que faltou o baixinho.

Concordo que o grupo na primeira fase foi fraco, o nível técnico lá em baixo, mas para quem perdeu até para Honduras, golear a China, a Costa Rica e vencer a Turquia, mostra que estamos no caminho certo.

Faltam só alguns ajustes na zaga. Superado isso, levamos o caneco. Sorte, Brasil

Sérgio Tavares Filho
Jornalista e integrante da Equipe Furacao.com
sergio@furacao.com



Últimas Notícias

Ao Sol e à Sombra

Gol de Matosas

É verdadeiramente impossível descrever o que se sente na primeira vez em que se entra em um estádio de futebol lotado, sobretudo quando se vive…

Brasileiro

Derrota em Porto Alegre

O Furacão fez boa partida, principalmente na primeira etapa, mas não reverteu em gols as chances e sofreu o castigo fatal aos 31 da etapa…

Ao Sol e à Sombra

Alex Mineiro

Parecia o caso de um jogador que seria lembrado como coadjuvante de uma equipe imparável. Um carregador de piano, invisível aos olhos dos leigos, que…