17 jun 2002 - 13h12

Opinião: “É Kleberson. E fim de papo”

Djalma Santos foi eleito o melhor lateral-direito do mundo, em 1958, ao jogar só uma partida. Foram 90 minutos contra a Suécia que bastaram para o público render-se ao seu futebol.

Hoje Kleberson jogou só 12 minutos. Tempo suficiente para colocar em prática tudo o que faz no Atlético Paranaense e mostrar para Felipão que a reserva é uma incoerência. Ninguém jogou mais do que ele.

Foi quando o Brasil mais precisava de um organizador e não de um quebrador de bola, que Kleberson teve o domínio da partida. Desarmou, armou, conduziu com perfeição o time brasileiro e levou a equipe às quartas de final.

Foi quando a Bélgica mais pressionou, que o paranaense colocou ordem em casa. Fechou o meio-campo, ajudou a defesa e o ataque. Onipresente.

Foram só 12 minutos. Imagine se fossem 90. Só que ao contrário do Djalma Santos, Kleberson tem muito mais tempo para provar que também pode ser o melhor do mundo.

Rumo ao Penta.

Sérgio Tavares Filho
Jornalista e integrante da Equipe Furacao.com
sergio@furacao.com



Últimas Notícias

Ao Sol e à Sombra

Gol de Matosas

É verdadeiramente impossível descrever o que se sente na primeira vez em que se entra em um estádio de futebol lotado, sobretudo quando se vive…

Brasileiro

Derrota em Porto Alegre

O Furacão fez boa partida, principalmente na primeira etapa, mas não reverteu em gols as chances e sofreu o castigo fatal aos 31 da etapa…