28 jun 2002 - 21h54

Veja a ficha técnica de Sílvio Criciúma

Na véspera da viagem para o nordeste, o Clube Atlético Paranaense apresentou o zagueiro Sílvio Criciúma como reforço para o segundo semestre da temporada 2002. O jogador vai integrar o grupo rubro-negro para disputa da Copa dos Campeões e no Campeonato Brasileiro. O empréstimo do zagueiro vai até o final do ano.

Sílvio Criciúma é um jogador experiente. Já atuou em seis equipes ao longo dos doze anos como atleta profissional. O primeiro clube foi o Criciúma onde jogou durante cinco anos e conquistou o título mais importante da carreira, a Copa do Brasil de 91 sendo Luiz Felipe Scolari o técnico da equipe.

No Atlético, o zagueiro espera estrear logo e poder ajudar o rubro-negro na conquista de outros títulos. O primeiro passo pode ser a Copa dos Campeões. Inicialmente, Sílvio não viajará com a delegação atleticana devido a necessidade do seu registro na CBF. Porém, ao longo da competição o técnico Riva de Carli vai poder requisitar o ingresso do atleta no grupo.

“Eu estava treinando e a minha forma física é boa. A vontade de estrear e ajudar a equipe é enorme. Apenas, a comissão técnica e eu precisamos sentar para decidirmos alguns últimos detalhes”, disse o zagueiro.

Nome: Sílvio Nicoladelli
Posição: Zagueiro
Data de Nascimento: 07/09/1971
Local de Nascimento: Orleans – SC
Peso: 79 Kg
Altura: 1,82m
Clubes onde atuou: Ferroviário, Tubarão, Criciúma, Figueirense, Goiás e Portuguesa.
Títulos: Campeonato Catarinense 91-93-95, Copa do Brasil 91, Campeonato Goiano 97-98-99-2000, Copa Centro-Oeste 2000-2001 e Campeonato Brasileiro série B 99.

Fonte: Assessoria de Imprensa do Atlético Paranaense



Últimas Notícias

Brasileiro

Cuidado!

  Foco na competição: No Brasileirão o Athletico ainda tem 11 jogos para disputar, o equivalente 33 pontos. Seis jogos em casa, cinco jogos fora.…

Notícias

O bom filho?

ANÚNCIO: Dia 01 outubro, um dia após vencer o Peñarol por 2 x 0, na Arena da Baixada e garantir presença na final da Copa…

Opinião

O Furacão voltou

Não podia ser num jogo qualquer… Nosso retorno para casa tinha que ser numa semi-final de Copa do Brasil, contra o badalado e protegido Flamengo,…