22 jul 2002 - 17h23

RIVA DEIXA O COMANDO TÉCNICO

Como muitos torcedores já esperavam, Carlos de Oliveira Carli, o Riva, não será o técnico do Atlético no Campeonato Brasileiro. A informação foi oficializada pelo presidente Mário Celso Petraglia, que concedeu entrevista coletiva nesta segunda-feira.

“O Riva permanece interinamente. De comum acordo, nós chegamos a conclusão de que vamos buscar um outro treinador para o Campeonato Brasileiro”, disse o presidente atleticano, confirmando que Riva é um funcionário exemplar e que continuará no clube. Ele deverá voltar a ser preparador físico ou auxiliar-técnico do próximo treinador.

O novo técnico do clube deverá receber um salário de aproximadamente R$ 30 mil mensais, valor semelhante ao pago para Flávio Lopes e Geninho em 2001. “O perfil desse técnico é de alguém que se enquadre na nossa proposta salarial. Na próxima semana, esperamos que já esteja tudo certo”, disse Petraglia.

De acordo com o presidente, a decisão da saída de Riva do comando técnico foi tomada de comum acordo pela diretoria e pela comissão técnica. Assim, participaram da decisão o presidente Petraglia, os diretores Antonio Carlos Gomes e Alberto Maculan e o próprio Riva.

“Decidimos que é muita responsabilidade, principalmente neste ano, deixar tudo nas costas do Riva”, ponderou o comandante atleticano. Ainda não há definição em relação ao nome do novo treinador atleticano. Antonio Lopes, que havia sido cotado pela imprensa, acertou com o Vasco da Gama neste final de semana. Veja a lista dos nomes que já foram mencionados: Giba, Nicanor de Carvalho, Abel Braga e Levir Culpi.

Petraglia se recusou a comentar qualquer nome e disse que não existe uma lista. O Atlético irá em busca de um novo técnico que se adapte à nova realidade do futebol brasileiro e que saiba trabalhar em grupo, já que a comissão técnica será mantida.



Últimas Notícias

Ao Sol e à Sombra

Gol de Matosas

É verdadeiramente impossível descrever o que se sente na primeira vez em que se entra em um estádio de futebol lotado, sobretudo quando se vive…

Brasileiro

Derrota em Porto Alegre

O Furacão fez boa partida, principalmente na primeira etapa, mas não reverteu em gols as chances e sofreu o castigo fatal aos 31 da etapa…

Ao Sol e à Sombra

Alex Mineiro

Parecia o caso de um jogador que seria lembrado como coadjuvante de uma equipe imparável. Um carregador de piano, invisível aos olhos dos leigos, que…