11 set 2002 - 11h03

Opinião: “osso duro de roer”

Lá vai o Atlético enfrentar mais um perigoso adversário fora de casa (perigoso principalmente pela histórica ajuda do árbitro amigo), em situação problemática e a beira de um ataque de nervos.

Enfrentará também, a desconfiança e incredulidade da “grande mídia”, que teima em dizer que ainda somos zebra. Porém, contra o Santos, o time demonstrou a mesma confiança e segurança em si mesmo que tanto cobrávamos, mesmo no time campeão do ano passado.

O Atlético mostra-se maduro. É um time jovem e experiente ao mesmo tempo. E teremos dois diferenciais hoje : Adriano, que é o ponto de desequilíbrio do time, o termômetro, o motor da equipe e Kléber!

Ah! Esse Kléber…

Já faz duas partidas que não marca. Seria hoje no Maracanã ?
Que fiquemos na expectativa até a noite desta quarta-feira.

Juarez Villela Filho
colunistas@furacao.com



Últimas Notícias

Notícias

Raio X: Penarol

Retrospecto, Nikão e bola na rede. Essas são as apostas do Furacão para garantir vaga na final da Sulamericana 2021. O Athletico é o único…