9 nov 2002 - 17h55

Opinião: “Inexplicável”

Perder por goleada é sempre humilhante. Mas a derrota deste sábado foi ainda mais doída para a torcida atleticana. O time não mostrou qualquer inspiração, não houve sequer um lance que salvasse a péssima atuação. A começar pela escalação, Abel Braga errou tudo o que tinha direito.

Voltou a atuar no 3-5-2, jogando novamente com três zagueiros. A cada jogo, um esquema diferente. Nos últimos jogos, o time só se preocupa em bater e não em jogar.

Jogar com três zagueiros e três volantes e tomar uma goleada é inexplicável. Tomar quatro gols de cabeça é inexplicável. Ter três jogadores expulsos é inexplicável. Wellington Paulo vestindo a tarja de capitão do Clube Atlético Paranaense é inexplicável.

A reformulação tem de ser urgente. Na minha opinião, os seguintes jogadores não devem permanecer em 2003: Alessandro, Rogério Souza, Wellington Paulo, Silvio Criciúma, Douglas Silva, Fabrício e Ilan. Desses, Alessandro, Douglas e Ilan já fizeram boas partidas pelo Atlético e sou grato a eles por isso. Mas creio que a fase deles no clube está encerrada. Os demais não têm condições técnicas de jogar no time principal.

Há outros que provavelmente serão negociados, casos de Kléber, Alex Mineiro e Kleberson. São jogadores cujos nomes estão gravados para sempre na história do Furacão, mas não são tão imprescindíveis como foram no passado.

Por fim, há alguns que não podem ser titulares em 2003: Alan Bahia, Rodriguinho e outros oriundos dos Juniores que não se firmaram, apesar das oportunidades.

Quanto à comissão técnica, acho que precisamos de um técnico. Alguém que conheça de tática e seja capaz de recompor um time e não de escalar um bando de jogadores a cada partida. Não me julgo capaz de analisar o trabalho do preparador físico, mas gostaria que Riva voltasse a trabalhar nesta área no Atlético no próximo ano.

Marçal Justen Neto
colunas@furacao.com



Últimas Notícias

Opinião

Se fosse simples….

…qualquer um faria! Hoje com o advento maciço da internet, todo mundo é chef, todo mundo é coaching, todo mundo é tudo! Basta ver uma…