18 nov 2002 - 16h18

Opinião: “matando a saudade”

Há quanto tempo o torcedor rubro-negro não vibrava com uma goleada. Mesmo sendo
um jogo apenas para cumprir tabela, o Atlético demorou, mas reencontrou na
tarde de domingo o seu futebol alegre e envolvente.

A despedida de um campeonato tão melancólico e problemático para nós não
poderia ter sido melhor. O Furacão fez a sua parte e terminamos de cabeça
erguida.

Assim como é tão humilhante fazer o desfecho tomando quatro, é muito gostoso
selar a batalha fazendo quatro gols, em uma tarde inspirada do garoto Jadílson
e mais um show de bola de Adriano, o maestro rubro-negro.
Avante Furacão, somos realmente grandes guerreiros.
Parece que começou um novo tempo, e como é bom matar a saudade!

Rogério Andrade
colunas@furacao.com



Últimas Notícias

Libertadores

Hoje é um novo dia…..

…. de um novo tempo/que começou Nesses novos dias/as alegrias/ serão de todos/é só querer. Esses nossos sonhos/ serão verdade o futuro já começou.  …

Fala, Atleticano

Mais do mesmo

Não consigo ver futuro no futebol que o meu time está praticando. Ou seja, não está jogando nada já faz um bom tempo. Vejamos: zagueiro…

Fala, Atleticano

Reflexões…

Após a Derrota contra o Fluminense… Nosso “DT” Felipão, implorou pelo apoio da torcida no jogo de quarta, pois é “vida ou morte”… O Atlhetico…

Fala, Atleticano

Nunca foi unanimidade

Nunca ele foi unanimidade perante a torcida do CAP, o “queridinho” do Petraglia, só conseguiu um destaque em 2018, sob a batuta do Thiago Nunes,…

Fala, Atleticano

Quatro derrotas, já deu!

No início desta temporada, foi informado à Nação Rubro Negra, que à prioridade era o Campeonato Brasileiro. Já passou, seis rodadas, vencemos duas sem convencer…