15 jan 2003 - 20h43

COMEÇANDO UM TRABALHO

A Baixada recebeu um surpreendente público para acompanhar o jogo treino entre Atlético Paranaense e Joinvillee. O amistoso serviu como preparação para ambas equipes que estréiam nos campeonatos estaduais já no próximo dia 25.

O treinador Heriberto da Cunha colocou em campo, nos primeiros 45 minutos o goleiro Cléber, Alessandro e Ivan nas laterais e Igor e Rogério Correa na zaga. O meio campo formou com Cocito, Douglas Silva, Adriano e Fabrício, tendo Ilan e Jadilson no ataque. Logo aos 2 minutos, Jadilson chutou forte da entrada da área e quase abriu o placar. A marcação sob pressão surtiu efeito e o Atlético tomou logo a posse de bola, acionando Adriano e principalmente o jovem Jadilson que aos 8 minutos deu mais um chute cruzado perigoso.

Aos poucos a equipe do Joinville foi equilibrando o jogo e explorando o meio campo atleticano, pouco combativo. Fabrício teve duas grandes oportunidades de falta, mas chutou uma para fora e outra na barreira.

Alan Bahia entrou no lugar de Douglas Silva, que saiu contundido, e o Atlético passou a errar muitos passes. Aos 34 minutos Adriano escorregou e a bola bateu em sua mão. Na cobrança da penalidade, que deslocou o goleiro Cléber, a bola foi para fora. Só que aos 42, em jogada pelo meio da área, o Joinville abriu o marcador, irritando a torcida presente.

Para a segunda etapa Heriberto da Cunha sacou Ilan, muito criticado pela pouca movimentação, e colocou Selmir que não conseguiu repetir as boas atuações que teve no Figueirense em 2002.

Jadilson cabeceou com força, rente a trave aos 5 minutos e aos 12 deu um perigoso chute da entrada da área. Fabrício saiu para a entrada de Rodriguinho e Willian entrou no lugar de Jadílson. O jogo seguiu com o Atlético pressionando e o Joinville defendendo-se muito bem, até que na metade do segundo tempo, Willian fui puxado dentro da área. Rodriguinho bateu fraco, displicente, facilitando a defesa do goleiro catarinense.

A pressão seguiu, principalmente com Alessandro e Adriano pela direita, mas de forma desordenada. Pires ainda entrou no lugar de Cocito, mas o panorama do jogo não mudou.

Heriberto comenta o jogo

Apesar do resultado não ser o esperado, o treinador Heriberto da Cunha mostrava-se bastante calmo após a derrota em casa para a equipe do Joinville. Em entrevista coletiva na Baixada, Heriberto falou que o elenco é bastante mudado, além de jovem e que a derrota provou que o time precisa de reforços, principalmente para dar mais experiência ao elenco.

Disse também que o elenco está bastante inchado e que pretende trabalhar com cerca de 28 jogadores. Questionado sobre o que achou da reação da torcida, que vaiou alguns lances e reclamou da derrota, lembrou que a torcida nunca atrapalha e que é importante o jogador mostrar personalidade para atuar no Atlético e se acostumar a pressão.

Sabedor das dificuldades, principalmente neste início de temporada, Heriberto da Cunha voltou a lembrar que a torcida deve ter paciência e incentivar a equipe, principalmente os jovens jogadores que estão tendo suas primeiras chances reais na equipe profissional.



Últimas Notícias

Notícias

Já faz um ano….

Neste dia 04 de março faz exatamente um ano que o torcedor atleticano viu o Furacão de perto, ao vivo e em cores dentro da…