21 fev 2003 - 19h15

Atlético de olho no tropeço dos adversários

“Com um olho no gato e o outro no peixe”. Essa é a filosofia do Atlético para enfrentar o Roma, no próximo domingo, às 15 hs 30 min, na Arena da Baixada. O rubro-negro precisa vencer o último jogo da fase de classificação Campeonato Paranaense e torcer pela derrota ou da equipe do Londrina ou do time do Iraty. Somente desta maneira o Furacão poderá ficar entre os quatro mais bem colocados na tabela e adquirir o direito de disputar a partida das quartas-de-final em casa.

Na 5º colocação com 10 pontos, o Atlético precisa somar mais três pontos e torcer pelo tropeço dos adversários. A intenção da comissão técnica atleticana é permanecer na capital paranaense na próxima fase da competição e evitar o desgaste de uma viagem para o interior do estado.

“O primeiro objetivo é classificar. Depois nós vamos tentar ficar entre os quatro para conseguir a vantagem de jogar no nosso estádio com o apoio da torcida”, disse Vadão.

Para enfrentar a pouco conhecida equipe do Roma, o treinador rubro-negro tomou posse de fitas com partidas do adversário. Desta forma, Vadão obter algumas informação que possam ajudar o Atlético na conquista do resultado positiva.

A equipe será a mesma da estréia na Copa do Brasil, ou seja, o esquema 3-5-2 será mantido. A única mudança é a saída do goleiro Diego que terá que cumprir suspensão automática. O reserva Cleber retorna a posição que era sua no início da temporada.

“Essa é outra oportunidade para eu mostrar a minha qualidade. Eu iniciei a temporada com uma seqüência de jogos e estou pronto para atuar”, afirmou Cleber.

O time do Atlético que enfrenta o Roma será formado por Cleber, Igor, Daniel, Rogério Corrêa, Alessandro, Cocito, Kleberson, Jean (Ivan ou Fabrício), Adriano, Ilan e Dagoberto.



Últimas Notícias

Ao Sol e à Sombra

Gol de Matosas

É verdadeiramente impossível descrever o que se sente na primeira vez em que se entra em um estádio de futebol lotado, sobretudo quando se vive…

Brasileiro

Derrota em Porto Alegre

O Furacão fez boa partida, principalmente na primeira etapa, mas não reverteu em gols as chances e sofreu o castigo fatal aos 31 da etapa…

Ao Sol e à Sombra

Alex Mineiro

Parecia o caso de um jogador que seria lembrado como coadjuvante de uma equipe imparável. Um carregador de piano, invisível aos olhos dos leigos, que…