5 mar 2003 - 18h40

Quatro jogadores para apenas uma vaga no ataque

A convocação do atacante Dagoberto para defender a Seleção Brasileira SUB-20 no Mundial da categoria nos Emirados Árabes abriu uma vaga no ataque do Atlético. O jogador vai ficar ausente do clube por um longo tempo. Caso o Brasil chegue a final do Mundial no dia 16 de abril, Dagoberto e o lateral esquerdo Jean somente vão entrar nos planos do técnico Vadão para o Campeonato Brasileiro na 5º rodada.

A luta para saber quem será o companheiro de Ilan no ataque atleticano já começou. Mesmo a estréia do rubro-negro no Nacional estar marcada para o dia 29 de março contra o Grêmio, o elenco rubro-negro entra em campo no próximo dia 13 para enfrentar a Tuna Luso na partida de volta da Copa do Brasil.

O técnico Vadão tem sete dias para escolher quem formará a dupla de frente com Ilan. Na disputa estão quatro jogadores com o objetivo de assumir a camisa número 11. A revelação Fabinho subiu para o profissional no início da temporada e ainda precisa adquirir experiência. O velho conhecido da torcida Selmir precisa recuperar a forma física para ficar à disposição da comissão técnica. O jogador ficou 30 dias parado em razão de uma disputa judicial, fato que obrigou o Departamento Físico do clube no desenvolvimento de um programa especial para o atleta.

O húngaro Tuske poderia ser uma opção a mais para Vadão. Porém, alguns detalhes na documentação faltam ser resolvidos. O Departamento Jurídico do Atlético encaminhou à Brasília o pedido de visto de trabalho do atleta. Somente após a liberação do visto, o jogador poderá ser inscrito na CBF.

Quem está mais próximo na vaga deixada por Dagoberto é Jadilson. O jogador foi o titular nas três primeiras rodadas do Campeonato Paranaense enquanto o companheiro estava disputando o Sul-Americano, no Uruguai. Jadilson espera repetir a façanha e ser novamente o escolhido pelo treinador.

“Eu estou desenvolvendo o meu trabalho com muita seriedade e disposição. Eu vou esperar a escolha do treinador Vadão. Caso seja o escolhido farei de tudo para ajudar o Atlético, do contrário eu vou continuar treinando esperando uma nova chance”, disse.



Últimas Notícias

Ao Sol e à Sombra

Gol de Matosas

É verdadeiramente impossível descrever o que se sente na primeira vez em que se entra em um estádio de futebol lotado, sobretudo quando se vive…

Brasileiro

Derrota em Porto Alegre

O Furacão fez boa partida, principalmente na primeira etapa, mas não reverteu em gols as chances e sofreu o castigo fatal aos 31 da etapa…

Ao Sol e à Sombra

Alex Mineiro

Parecia o caso de um jogador que seria lembrado como coadjuvante de uma equipe imparável. Um carregador de piano, invisível aos olhos dos leigos, que…