20 abr 2003 - 17h31

Mas que ruindade…

O time atleticano foi a Fortaleza em busca da primeira vitória fora de casa, mas ficou apenas na teoria, pois jogadores como Alessandro, Ivan e Kleberson mal acertavam um passe de 5 metros e a equipe sucumbiu frente ao tricolor cearense.

A partida até que começou equilibrada, com os jogadores rubro-negros marcando em seu campo de defesa e tentando partir para cima nos contra-ataques.

Porém, o primeiro chute a gol do Atlético aconteceu apenas aos 16 minutos, quando Luciano Santos bateu fraco e facilitou a defesa do goleiro Jefferson. Logo em seguida, o Fortaleza teve uma grande chance com Clodoaldo, que quase marcou um lindo gol de bicicleta. Detalhe: o jogador estava livre de marcação na área.

Aos 20 minutos o Furacão teve sua maior chance. Luciano Santos entrou pela diagonal na área adversária, mas ao invés de bater para o gol, tentou driblar mais um zagueiro e acabou perdendo a oportunidade.

“Quem não faz, leva”. Foi o que aconteceu com o Atlético. Aos 28 minutos, Chiquinho cobrou falta da entrada da área em cima de Diego, o goleiro tentou advinhar o canto e se deu mal. 1 a 0 Fortaleza para delírio dos torcedores presentes no estádio Presidente Vargas.

Nem com o gol sofrido o time atleticano partiu para cima. O time continuava sem poder ofensivo e tocava a bola no meio-campo. Numa dessas jogadas, Lau, do Fortaleza, cometeu falta violenta em cima de Rogério Corrêa e foi expulso por Wilson de Souza Mendonça.

Machucado, Rogério Corrêa saiu para a entrada do atacante Ricardinho. Esperava-se que o Atlético fosse exercer uma forte pressão sobre os cearenses, mas quem perdeu grande chance de ampliar o placar foi Calmon, tamanha a fragilidade no setor defensivo atleticano.

No começo da segunda etapa, o rubro-negro teve Tiago expulso após cometer falta dura durante contra-ataque do Fortaleza. A equipe cearense esboçou uma maior ousadia, mas logo em seguida o zagueiro Fernandão também recebeu cartão vermelho ao impedir Ricardinho de entrar na área.

De novo com um jogador a mais, o Furacão conseguiu um maior volume de jogo, mas que não era transformado em oportunidades de gol. Na verdade, quem chegava com perigo era o Fortaleza. O time nordestino perdeu no mínimo três chances claríssimas de marcar seu segundo gol e liquidar a partida.

A maior chance atleticana do segundo tempo foi desperdiçada por Ricardinho, que cabeceou mal em cima do goleiro Jefferson. O técnico Vadão partiu para o desespero e deixou a equipe com três atacantes ao colocar Selmir no lugar de Adriano, mas mesmo assim o rubro-negro só chegou na área adversária em lances esporádicos, tamanha a falta de técnica dos atletas.

Com o resultado, o Atlético permanece com 4 pontos na tabela e continua sem vencer fora de casa. A previsão da torcida de que o time lutaria para não ser rebaixado (conforme pesquisa no site) está se tornando realidade. O jeito é esperar pelo próximo jogo contra o Criciúma e escutar as desculpas durante a semana.

5º Rodada – (20/04) – Fortaleza 1 x 0 Atlético – Presidente Vargas
A: Antônio André de Souza (PE); CA: Lau, Tiago, Fernandão, Luciano Santos, Adriano, Igor, Kleberson, Erandir, Diego, Chiquinho e Jefferson; CV: Lau, Tiago e Fernandão; G: Chiquinho, aos 28 do 1°.

FORTALEZA: Jefferson; Ronaldo Angelim, Fernandão e Erandir; Sérgio, Wendell, Lau, Wesley (Alyson) e Chiquinho; Clodoaldo (Dino) e Calmon (Macedo). T: Ferdinando Teixeira.

ATLÉTICO: Diego; Tiago, Igor e Rogério Corrêa (Ricardinho); Alessandro, Luciano Santos (Rodriguinho), Leomar, Kleberson e Ivan; Adriano e Dagoberto. T: Vadão.


Últimas Notícias

Opinião

PlaneJUMENTO

Antes de tudo, dar os devidos créditos ao @fabiangarrett93 que cunhou tal termo no Twitter sendo de uma felicidade incrível pois ilustra perfeitamente aquilo que…