12 maio 2003 - 17h00

Opinião: “Coisas de torcedor”

Não podemos negar: às vezes, o torcedor atleticano, por ser tão fanático e carregar esta paixão doentia pelo seu clube acaba caindo em contradição. Falo isso com uma grande propriedade, afinal também sou torcedor e me pego em muitas situações que chegam a ser cômicas.

Chegamos até a criticar com certo exagero, muitas vezes até esquecemos dos detalhes que circundam o futebol, pois queremos é bola na rede e um futebol bonito. Hoje, estamos convictos de que o Atlético não é a exuberância de time dentro de campo, muito pelo contrário, estamos bem longe, mas bem longe mesmo de um grande futebol ou de possíveis comparações ao time campeão de 2001.

O que se viu na Arena ontem foi um time aguerrido no primeiro tempo, mas que demorou para entrar no jogo. Sorte que era contra o fraco Juventude, que ofereceu ao Atlético o tempo suficiente para o time se achar em campo. Aí sim, apareceram os talentos individuais.

Tanto se criticou o Kleberson, que está jogando quase tudo o que sabe e está sendo fundamental. Falou-se muito do Alessandro (ainda fala-se) e ele bem que mostrou muita vontade (mas ele que se cuide, David está aí). Diego, sem comentários, já caiu nos braços da torcida. Rogério foi alvo certo, e ontem formou com Capone uma boa dupla de zaga. O que falar do Ivan? Quando estávamos loucos com tantos erros do lateral, o mesmo colocou a bola na cabeça de Ilan. Vi várias vezes depois na TV, que belo cruzamento!

E Ilan, será um novo Kleber? Um misto de amor e ódio? Falamos, criticamos e xingamos o atacante, e ele nos responde com gols. Não passou em branco ainda em jogos na Arena, marcou em todos neste campeonato. Quando saiu no intervalo o Atlético perdeu seu ponto de referência no ataque. E aí, o que falar de Ilan? Posso apenas resumir com um sábio pensamento: “Os homens não falham, eles desistem de tentar”.

E o povão atleticano continua, teimosamente, mordendo a própria língua.

Rogério Andrade
colunas@furacao.com



Últimas Notícias

Opinião

O Furacão voltou

Não podia ser num jogo qualquer… Nosso retorno para casa tinha que ser numa semi-final de Copa do Brasil, contra o badalado e protegido Flamengo,…

Sul-Americana

Confira como ir ao Uruguai

Logo após a classificação diante do Peñarol pelas semifinais da Sul-americana 2021, a enorme procura dos torcedores pelas passagens aéreas de Curitiba a Montevidéu acabou…