14 maio 2003 - 21h34

Para manter o tabu

Era setembro de 1991 quando o Atlético perdeu para o Internacional pela última vez em Porto Alegre. O Brasil ainda era tricampeão mundial, o técnico da Seleção era Paulo Roberto Falcão, Kleberson tinha somente 12 anos e o Atlético tinha em seu time promessas como Pedralli e Krammer.

Mais de uma década se passou. O Brasil conquistou mais dois títulos mundiais. Falcão se tornou comentarista da Rede Globo e a Seleção passou por sete mudanças de técnico (Ernesto Paulo, Parreira, Zagallo, Luxemburgo, Leão e Felipão, até voltar a Parreira). Kleberson conquistou o pentcampeonato mundial, virou estrela internacional e se firmou como um dos destaques do Furacão, que hoje conta com craques como Adriano e Dagoberto.

Muita coisa mudou, no futebol e no mundo. Algo, porém, permaneceu intacta: a supremacia atleticana no Beira-Rio. Jogando contra o Inter em seus domínios, o Furacão permaneceu invicto durante o restante da década de 90. Foram oito partidas: três vitórias e cinco empates. Em 96, em uma partida memorável, o Atlético de Oséas, Paulo Rink e Ricardo Pinto bateu o colorado por 2 a 0. Dois anos depois, nova vitória 1 a 0, gol de Warley.

Alguns empates também foram marcantes, como o 1 a 1 da Seletiva para a Libertadores, em 99. Um golaço de falta de Kléber garantiu o bom resultado que ajudaria o time a jogar com traqüilidade na partida de volta e a garantir a classificação com uma vitória por 2 a 1, na Arena da Baixada.

Ou então o eletrizante 4 a 4 da brilhante campanha do título brasileiro de 2001. Sempre atrás no marcador, o rubro-negro conseguiu buscar o empate com gols de Kléber, Nem, Kleberson e do iluminado Adauto, no segundo jogo sob o comando do técnico Geninho.

O último jogo entre as equipes no Gigante da Beira-Rio foi realizado em 23 de março do ano passado, pela Copa Sul-Minas. O Atlético venceu por 3 a 2, de virada, honrando a tradição conquistada nos últimos anos. Nas duas equipes, atuaram jogadores que voltarão a se encontrar no próximo domingo: Clêmer, Claiton, Daniel Carvalho (Inter), Rogério Corrêa, Kleberson, Adriano, Ilan e Dagoberto (Atlético).

A esperança da torcida atleticana para o confronto é a manutenção da tradição. Ou seja, que o Atlético não seja derrotado pelo adversário gaúcho em Porto Alegre. Já será o bastante para solidificar a ascenção da equipe no Campeonato Brasileiro e para motivar a equipe para o jogo contra o Flamengo.

A tarefa, porém, não será fácil. O Inter tem a segunda melhor campanha do Brasileirão e é favorito para vencer o jogo. Em contrapartida, a tradição conta em favor do Furacão.

Estatísticas

Jogos do Atlético contra o Internacional no Beira-Rio desde 1991:

1991 – Internacional 2 x 0 Atlético
1992 – Internacional 1 x 1 Atlético
1996 – Internacional 0 x 2 Atlético
1998 – Internacional 0 x 1 Atlético
1999 – Internacional 1 x 1 Atlético
2000 – Internacional 1 x 1 Atlético
2000 – Internacional 0 x 0 Atlético
2001 – Internacional 4 x 4 Atlético
2002 – Internacional 2 x 3 Atlético

Ficha técnica do último jogo em Porto Alegre

Copa Sul-Minas – (23/03/02) – Inter 2 x 3 Atlético – Beira-Rio
A: Edilson Soares da Silva (RJ); CA: Chris, Ronaldo, Daniel Carvalho, Gustavo, Dagoberto, Wellington Paulo e Rogério Corrêa; G: Fernando Baiano, aos 30, Ilan, aos 35 e Adriano, aos 43 do 1°. Kléber, aos 33 e Ferando Baiano, aos 45 do 2°.

INTERNACIONAL: Clêmer; Márcio (Fabiano Souza), Chris (Bernardi), Ronaldo e Cássio; Alexandre, Claiton (Leandrão), Fabiano Costa e Carlos Miguel; Daniel Carvalho e Fernando Baiano. T: Ivo Wortmann.

ATLÉTICO: Flávio; Luisinho Netto, Nem, Gustavo (Wellington Paulo), Rogério Corrêa e Fabiano; Flávio Luís, Kleberson e Adriano; Ilan (Leonardo) e Dagoberto (Kléber). T: Geninho.


Últimas Notícias

Copa do Brasil

Vale vaga na final

Depois do empate em dois gols entre Athletico e Flamengo pela partida de ida das semifinais da Copa do Brasil 2021, as equipes tiveram resultados…

Brasileiro

Cuidado!

  Foco na competição: No Brasileirão o Athletico ainda tem 11 jogos para disputar, o equivalente 33 pontos. Seis jogos em casa, cinco jogos fora.…