O Fala, Atleticano é um canal de manifestação da torcida do Atlético. Os textos abaixo publicados foram escritos por torcedores rubro-negros e não representam necessariamente a opinião dos responsáveis pelo site. Os autores se responsabilizam pelos textos por eles assinados. Para colaborar com um texto, clique aqui e siga as instruções. Confira abaixo os textos dos torcedores rubro-negros:
19 maio 2003 - 9h30

Atlético grande, imprensa pequena

Um grande time começa por um grande goleiro. Mas para a autofágica e decrépita imprensa paranaense, o goleiro não faz parte da escalação, é alguém que fica na meta prestando serviços terceirizados, não fazendo parte da esquadra. O bom resultado contra o Inter mostra que dessa vez foi a hora de Diego brilhar. Times campeões são assim. Quando o ataque não brilha, a defesa segura e todos dividem o resultado.

O Atlético demonstrou no domingo que está preparado para vôos mais altos neste Campeonato Brasileiro. A defesa foi firme e o arqueiro mais ainda. Os gols são a emoção do esporte, mas futebol não é feito só de ataque. Cada jogo é um caso.

A imprensa gaúcha valorizou o resultado do Internacional, em casa, contra uma grande equipe do futebol brasileiro, o Atlético. Mas vejo a imprensa paranaense desmerecendo a jornada atleticana em Porto Alegre. Segundo a manchete do maior canal de comunicação do Paraná, o Atlético não pôs fim ao jejum fora de casa no campeonato, não avançou na classificação e o jogo só serviu para reabilitar Diego. Eu pergunto: reabilitar do quê? A torcida Rubro-Negra em peso sabe que temos um grande goleiro. E, pelo que eu sei, ele não levou nenhum gol no último jogo. Também não cometeu nenhuma falha gritante recentemente. Tem seu nome gritado nos jogos e teve seu aniversário louvado com um “Parabéns pra Você” em coro pela torcida há pouco mais de uma semana. Ele já estava reabilitado, se é que em algum momento esteve muito mal.

Se a imprensa do PR fosse menos verde-e-branca e menos carente de afagos por parte dos clubes, a manchete sobre o Atlético, time que não paga “bola” para radialistazinhos e nem para jornalistas de grandes veículos de comunicação, poderia ser assim: “Atlético empata em Porto Alegre em grande tarde de Diego e ganha confiança para o compromisso contra o Flamengo na Baixada”.

É triste, mas nunca poderemos esperar que a nossa mídia esportiva trabalhe para que nosso estado tenha representantes cada vez mais fortes no cenário nacional, como faz a mídia do eixo RJ-SP. É gente de cabeça pequena, comentaristas de mesa de bar. Gente que torce para que nossos jogadores sejam vendidos “para um grande clube de São Paulo”. É possível se dizer a verdade de várias maneiras, é só arrumar as palavras em ordem tal, que se pode destruir um trabalho bem feito sem dizer mentiras, mas exaltando os pontos negativos ao máximo.

O Atlético está no caminho certo, de cabeça erguida, longe do time deprimido dos tempos do Heriberto. Nós atleticanos sabemos o que é e o que faz o Clube Atlético Paranaense e temos o nosso critério. E também sabemos o que é o time do Alto da Vergonha, principalmente depois das nojentas declarações do “China” (fato que todos sabiam, mas não de fonte envolvida), que disse abertamente que comprava resultados nos anos 60 e 70, as quais poucos veículos deram destaque, pois a maioria observa positivamente apenas um clube: “eles”. Mas, o importante é que a verdade sempre chega, de um jeito ou de outro.

Por isso acredito que o trabalho honesto que o Atlético está fazendo ainda vai gerar bons frutos, como o título ou uma vaga na Libertadores ou Sul-americana. Cada vez mais fortes, chegaremos lá!!!!

Saudações Rubro-Negras aos leitores do principal veículo de informação da torcida atleticana.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Jogo da vida

Por curiosidade, fui verificar qual a possibilidade da queda do CAP para a segunda divisão, e apresentou 16.4%, preocupante em vista que estamos num bolo…

Fala, Atleticano

Flertando com a ZR

Como já disse, estou feliz por ser Bicampeão Sulamericano e estar na final do Copa do Brasil, mas, deste jeito não dá. Ontem mais uma…