19 maio 2003 - 11h14

Ruy Carlos Ostermann elogia o goleiro Diego

Ruy Carlos Ostermann, um dos principais jornalistas do Rio Grande do Sul, fez diversos elogios ao goleiro Diego na coluna de hoje do jornal Zero Hora:

Outro Diego

O jovem goleiro Diego, formado no Grêmio, confirmado no Juventude, foi uma das razões por que o Inter não conseguiu vencer ao Atlético-PR. É Diego como esses meninos que despontam a drible e piruetas mas um Diego da goleira (sabiam que é só aqui que se diz goleira, em toda parte é meta, arco e assim por diante, inexplicavelmente), encarregado de evitar gols, desfazer as ilusões do ataque e amortecer a malignidade dos chutes.

Já foi o goleiro mais destacado do ano passado, por justiça e defesas empolgantes no Juventude. Ontem, em meio a muitos destaques (o jogo taticamente foi muito interessante, um trabalho defensivo do Inter quase impecável, a retenção de jogo do Atlético também) Diego foi o mais destacado: fez sete defesas de arrojo, precisão, velocidade e segurança; cinco intervenções em bolas cruzadas na sua área; completou 16 participações no jogo.

No gol, por mais que fizesse, fizeram mais os guris: Nilmar arrancou pelo meio, abriu no Daniel Carvalho na direita, este atravessou a bola para Diego, na esquerda, e então Diego praticou a generosidade talentosa de repassar a bola para o autor de toda a jogada, o Nilmar, que estava na frente de Diego. Impecável, linda de se ver, o goleiro foi para um lado e foi para o último esforço, de braço espichado no corpo estendido. Mas era, acima de tudo, o gol do Inter, de empate, menos do que merecia, mas um gol de cinema.

Colaboração: Fã Clube do goleiro Diego – Caxias do Sul (RS)



Últimas Notícias