21 maio 2003 - 9h26

Em 1933, surgia o Time da Raça

Grande parte dos jogadores rubro negros foi acometida de uma forte gripe na semana que antecedia aquele jogo do campeonato estadual. Até mesmo parte do elenco de aspirantes estava de cama e sem condições de entrar em campo. Os diretores atleticanos foram à Federação pedir o adiamento da partida, no que foi respondido que dependia única e exclusivamente da anuência do adversário. O adversário era o Coritiba!

Vendo ali uma grande oportunidade de massacrar o rival, os “alemães” disseram que apenas queriam cumprir o regulamento. Os diretores atleticanos, temendo levar uma goleada queriam desistir de entrar em campo. Mas os jogadores, liderados por Marreco não aceitaram. Preferiam perder de cabeça erguida do que entregar os pontos, o que muito comoveu o corpo diretivo atleticano.

E foram para o jogo, na fria tarde de domingo, dia 21 de maio de 1933 no estádio Belford Duarte (atualmente Couto Pereira). O Atlético abriu o marcador na primeira etapa através de Rui Rosa. O Coritiba empatou ainda no primeiro tempo com Levoratto. No inetrvalo era visível o cansaço e fadiga dos atletas atleticanos.

No segundo tempo o time agüentou o quanto pôde a pressão coxa branca. E foi premiado com um gol de falta de Marreco, decretando o placar final de 2 X 1 para o rubro negro naquele que ficou conhecido como o “Atletiba da gripe”.

A partir de então o Atlético passou a ser conhecido como o Time da Raça, pela garra demonstrada por seus guerreiros quando vestem o manto sagrado rubro negro.



Últimas Notícias

Sul-Americana

Confira como ir ao Uruguai

Logo após a classificação diante do Peñarol pelas semifinais da Sul-americana 2021, a enorme procura dos torcedores pelas passagens aéreas de Curitiba a Montevidéu acabou…