23 maio 2003 - 8h51

Resumo dos jornais desta sexta-feira

Vadão mantém base e exige time pegador
Neutralizar o poder de fogo do Flamengo. Esse será o lema do Atlético para enfrentar o rubro-negro carioca, às 16 horas de domingo, na Arena. Após estudar o estilo de jogo do adversário, o técnico Osvaldo Alvarez quer armar um antídoto para cada jogada de perigo de Edílson, Athirson, Felipe e companhia na décima rodada do campeonato brasileiro. Precisando da vitória para decolar na competição, o treinador também aposta na continuidade da base e na regularidade da equipe para conquistar mais três pontos e buscar as primeiras colocações da competição. (Leia mais).

 

Atlético espera Flamengo perigoso
Um jogo perigoso. Assim está sendo encarado pelo elenco atleticano o clássico de rubro-negros deste domingo, na Arena. Depois de acompanhar todos os movimentos do Flamengo na importante vitória fora de casa contra o Sport (1 a 0), pela Copa do Brasil, o técnico Oswaldo Alvarez foi enfático ao falar sobre o comportamento que espera do adversário. “Eles não vão jogar tão recuados aqui. No Recife eles jogaram pelo regulamento e o Sport chutou muito mais a gol do que o Flamengo. São competições bem distintas. No Brasileiro é preciso ser ousado porque só interessa chegar na primeira colocação”, opinou Vadão. (Leia mais).

 

Vadão acha que Flamengo será diferente na Arena
Técnico do Atlético-PR acha que o time carioca deve se soltar um pouco mais no jogo de domingo. (Leia mais).

 

Atlético se adequa às normas do Estatuto
Embora tenha se juntado à rebelião que tentou paralisar o Campeonato Brasileiro, o Atlético reclamou de “barriga cheia” do Estatuto do Torcedor. O Furacão é o clube mais adiantado do País no que se refere ao cumprimento dos dispositivos da Lei. Justamente porque possui um estádio novo em folha (a Arena tem só quatro anos) e considerado o mais moderno e arrojado entre os 24 participantes da primeira divisão do Nacional. (Leia mais).

 

Vadão estranha retranca do Flamengo
O técnico Osvaldo Alvarez, o Vadão, do Atlético, viu pela televisão o jogo entre Sport e Flamengo, válido pela semifinal da Copa do Brasil e estranhou o comportamento do time carioca, comandado por Nelsinho Baptista. O treinador atleticano achou o próximo rival muito recuado e acredita que o comportamento dos cariocas será diferente na partida de domingo, na Arena da Baixada. (Leia mais).

 

Dagoberto, o artilheiro da bola parada
O atacante Dagoberto, do Atlético que se destaca por dribles desconcertantes e velocidade nas jogadas ofensivas, parece que (re) descobriu uma outra virtude: bater falta com precisão. Dos quatros gols assinalados pelo vice-artilheiro do time no Brasileiro, dois foram de bolas paradas (Criciúma e Internacional). No domingo, quando o Atlético encarar o Flamengo, na Arena, o jogador espera colocar em prática a sua nova especialidade. (Leia mais).

 


Últimas Notícias

Copa do Brasil

Vale vaga na final

Depois do empate em dois gols entre Athletico e Flamengo pela partida de ida das semifinais da Copa do Brasil 2021, as equipes tiveram resultados…

Brasileiro

Cuidado!

  Foco na competição: No Brasileirão o Athletico ainda tem 11 jogos para disputar, o equivalente 33 pontos. Seis jogos em casa, cinco jogos fora.…