19 jun 2003 - 10h06

Kleberson comemora aniversário

Quando ele surgiu na lateral-direita de um time formado por jovens em uma partida contra o Paraná, no estádio Couto Pereira, poucos poderiam imaginar que Kleberson se tornaria, anos depois, o jogador do Atlético com maior projeção internacional em toda a história.

Sim, porque o clube já teve grandes ídolos como Caju, Jackson, Sicupira, Zé Roberto, Washington, Assis e Roberto Costa, mas nenhum deles brilhou tanto em nível internacional como o Xaropinho. Os campeões mundiais Djalma Santos e Bellini já vestiram a camisa rubro-negra, mas em final de carreira.

Dentre os revelados nas categorias de base, nenhum foi tão longe quanto Kleberson. Depois de mostrar sua polivalência atuando na lateral-direita e na meia ofensiva, o meia começou a se firmar no time em 2001, quando Mário Sérgio resolveu colocá-lo em uma posição mais recuada.

Pronto. Estava definida a posição perfeita para este jogador extremamente esforçado, que gastou muito suor treinando chutes com os dois pés para se aperfeiçoar. Jogando mais atrás, Kleberson pôde valorizar suas melhores qualidades: o fôlego, a habilidade (incomum para um volante) e os passes precisos, o que também é raro para a posição.

Jogando deste modo, ajudou o Atlético a conquistar o Campeonato Brasileiro e ficou em segundo lugar na luta pela Bola de Ouro da Placar, que é conferida ao melhor jogador da competição. Só perdeu porque aqueles dias de dezembro de 2001 conheceram um herói espantoso: Alex Mineiro, 8 gols em 4 jogos.

No ano seguinte, ganhou uma chance na Seleção Brasileira de Luiz Felipe Scolari. Não desperdiçou a oportunidade, algo que já havia acontecido com muitos craques que passaram pelo futebol paranaense. Foi para a Copa do Mundo como reserva, mas conquistou a posição durante a competição e foi um dos melhores em campo na final, o jogo mais importante do futebol mundial.

De volta ao Atlético, nunca conseguiu mostrar o mesmo futebol excelente. Muito cobrado, não suportou a pressão de ser o principal craque do time. A torcida se dividiu em dois grupos diferentes: os fãs incondicionais do campeão mundial e aqueles que acham melhor sua saída do time.

De todo modo, ninguém pode negar o valor desse extraordinário atleta. Deu muitas alegrias ao Clube Atlético Paranaense e é desse modo que merece ser lembrado eternamente pela torcida. Hoje, dia 19 de junho de 2003, Kleberson completa 24 anos de vida. A equipe Furacao.com, em nome da nação rubro-negra, cumprimenta o jogador.



Últimas Notícias

Brasileiro

Cuidado!

  Foco na competição: No Brasileirão o Athletico ainda tem 11 jogos para disputar, o equivalente 33 pontos. Seis jogos em casa, cinco jogos fora.…

Notícias

O bom filho?

ANÚNCIO: Dia 01 outubro, um dia após vencer o Peñarol por 2 x 0, na Arena da Baixada e garantir presença na final da Copa…