8 out 2003 - 14h55

Opinião: “Justiça?”

Então o sujeito vem aqui, mostra desde o início que está mal intencionado e quem paga a conta é o Atlético? Em uma de minhas colunas, cheguei a mostrar os números, quanto que um árbitro de futebol ganha para vir aqui e por vezes fazer um péssimo trabalho, ir embora e ficar tudo como está.

Quem foi ver o que o cidadão que responde por Romildo Correia fez com o Furacão sabe do que estou falando. Inobstante a derrota por goleada para o ótimo time do Cruzeiro, as coisas poderiam ter sido diferentes. Não que eu tivesse a ilusão de uma esmagadora vitória contra o líder, mas nossa sorte poderia ser outra.

Primeiro o pênalti inventado. Pior que isso, o cartão ao zagueiro Tiago, por falta que sequer cometeu: 0 X 1 Cruzeiro. Com algumas faltas invertidas e lances em que, na dúvida apitava para o alvi celeste, entrou novamente em ação o Romildo. Confusão na entrada da área, e Wendell e Fábio Melo enfrentam e batem boca rispidamente com o Douglas Silva e Luciano Santos. Edu Dracena atravessa o campo para dar de dedo em Luciano e nossos três zagueiros, Igor, Rogério e Tiago vem separar todo mundo. Romildo dá amarelo para Edu Dracena e para Tiago…. opa, já tem amarelo? Vermelho então!

Ali o Atlético acabou. Dois minutos depois, o bandeira deixa Felipe receber impedido e cruzar para o gol de Mota. Ainda no primeiro tempo, outro pênalti, também duvidoso, é marcado e o craque Alex confere.

Com a fatura já liquidada, o segundo tempo foi morno, menos pela expulsão merecida de Douglas. Alex fez fita num escanteio e a torcida fez o que se faz em qualquer lugar, até mesmo no Santiago Bernabeu do poderoso Real Madrid ocorreu, apupou o adversário. Mas escrever na súmula que a integridade física do atleta foi posta em xeque pelo arremesso de papéis e copos plásticos?

Pior que isso foi mentir , afirmando que foram jogadas pedras (como se houvesse isso na Baixada), rolos de pão (até agora não entendi essa!) e pilhas, já é demais. E foi isso que constou na súmula, único documento oficial que serve de parâmetro para o STJD julgar.

Perdemos um mando de campo e qualquer outro incidente nos coloca como reincidente. E com o árbitro, mentiroso e mal intencionado, acontece algo?

Juarez Villela Filho
Colunista da Furacao.com
coluna@furacao.com

Os textos de opinião não representam necessariamente o pensamento da Furacao.com. O autor do artigo se responsabiliza integralmente por seu conteúdo. Comentários devem ser enviados diretamente ao autor, através do e-mail acima indicado.



Últimas Notícias