22 out 2003 - 19h55

Não tem jeito…

O Atlético perdeu para o Vitória por 2 a 1, de virada, na noite desta quarta-feira no estádio do Café, em Londrina. Essa foi a segunda derrota consecutiva do Furacão, que já havia perdido por 3 a 2 para o Santos no último domingo.

A derrota reafirmou a campanha do Atlético fora da Arena da Baixada na temporada de 2003. Em vinte e nove partidas realizadas em outros estádios, o Furacão conseguiu apenas duas vitórias: no VGD (1 a 0 contra a Portuguesa Londrinense) e no Mineirão (2 a 1 contra o Atlético Mineiro).

No jogo desta quarta-feira, o time até começou bem. Logo aos 5 minutos, o garoto Dagoberto – que começou sua carreira em Londrina – fez boa tabela com Ilan, recebeu na área do Vitória e foi derrubado por um zagueiro. Pênalti claro que o árbitro catarinense Paulo Henrique de Godói Bezerra optou por não marcar.

O rubro-negro continuou pressionando nos dez minutos seguintes e voltou a ameaçar com Dagoberto e Adriano. Aos 15 minutos, Tiago aproveitou cobrança de escanteio de Dagoberto e, sem marcação, cabeceou para o fundo das redes de Juninho, abrindo o marcador.

Logo depois de sofrer o gol, a equipe do Vitória reagiu e começou a atacar o Atlético, especialmente em bolas paradas com Alessandro Goiano. Aos 35 minutos, Alessandro Goiano cobrou falta na área e o volante Dudu Cearense desviou, sem muita força. Luciano Santos se atrapalhou com a bola e acabou marcando gol contra. Na súmula, o árbitro deu a autoria do gol a Dudu, que já jogou com Dagoberto, Ilan e Adriano na Seleção Brasileira (Sub-20 e principal).

Aos 43, o Furacão perdeu uma ótima chance para marcar o segundo gol. Depois de um cruzamento na área, Rogério Corrêa tentou marcar de calcanhar, mas o goleiro Juninho interceptou. Tiago pegou o rebote e ficou livre para fazer o gol, mas chutou por cima do travessão.

O castigo veio dois minutos mais tarde. O zagueiro Adaílton cobrou falta de longa distância e acertou um lindo chute com efeito, no ângulo direito do goleiro Cléber. Um golaço do time baiano, que já havia se contentado com o empate na primeira etapa e acabou obtendo um resultado ainda mais satisfatório.

No intervalo, o técnico Mário Sérgio resolveu modificar o Atlético, que jogou muito mal nos trinta minutos finais do primeiro tempo. “Nós recuamos muito depois que marcamos o gol e acabamos levando a virada”, resumiu o goleiro Cléber ao deixar o campo ao final da etapa inicial.

Portanto, o treinador sacou Alan Bahia e colocou Rodriguinho para atuar na lateral-direita, passando Fernandinho para o meio-campo e deixando a equipe mais ofensiva.

Porém, o Vitória voltou no mesmo ritmo e quase chegou ao terceiro gol nos primeiros minutos do segundo tempo. Alessandro Goiano e Alessandro Azevedo tiveram ótimas chances para ampliar, mas ambos foram parados pelo goleiro Cléber, que evitou o gol do rubro-negro baiano.

Aos 12 minutos, Dagoberto fez boa jogada e cruzou para Fernandinho, que surgiu na área e cabeceou para fora, assustando o goleiro Juninho. Foi o primeiro bom lance do Furacão no segundo tempo. A jogada animou o time. Dois minutos depois, Dagoberto concluiu para o gol, mas Juninho defendeu. No rebote, Fernandinho mandou para fora.

Aos 16, Ivan tabelou com Rodriguinho, que cruzou para a área. Antes de a bola chegar em Ilan, o goleiro Juninho saiu do gol e fez boa defesa, consolidando-se como um dos melhores em campo.

Depois dessa pressão, o Atlético caiu de produção e Mário Sérgio trocou Ivan por Michel Bastos. Logo depois, Ilan sofreu uma pancada de Paulo Rodrigues fora do lance e teve de ser substituído por Jadson. Um minuto depois de ter entrado em campo, Michel Bastos pediu para cobrar falta na entrada da área e acertou o travessão do gol defendido por Juninho. Aos 32, foi a vez de Jadson ameaçar a meta de Juninho com um chute forte, que obrigou o goleiro a fazer mais uma boa defesa.

Aos 46 minutos, na última tentativa, Dagoberto investiu contra a zaga baiana, mas acabou desarmado por Alex Silva, que evitou o empate do rubro-negro paranaense.

38ª Rodada – (22/10) – Atlético 1 x 2 Vitória – Café
A: Paulo Henrique de Godói Bezerra (SC); CA: Nenê, Adriano, Mauricio, Paulo Rodrigues, Rogério Corrêa e Alex Silva; P: 2.655; R: R$ 12.186,00; G: Tiago, aos 15, Dudu Cearense, aos 33 e Adaílton, aos 45 do 1°.

ATLÉTICO: Cléber; Fernandinho, Igor, Rogério Corrêa, Tiago e Ivan (Michel Bastos); Alan Bahia (Rodriguinho), Luciano Santos e Adriano; Ilan (Jadson) e Dagoberto. T: Mário Sérgio.

VITÓRIA: Juninho; Nenê (Alex Silva), Marcos e Adaílton; Mauricio, Alessandro Goiano (Róbson Luís), Dudu Cearense, Alessandro Azevedo e Paulo Rodrigues; Zé Roberto e Alecsandro (Samir). T: Lori Sandri.



Últimas Notícias