9 nov 2003 - 20h24

Confira a coletiva de Mário Sérgio

Leia as principais declarações do técnico Mário Sérgio na entrevista coletiva realizada na sala de imprensa da Arena da Baixada depois da vitória do Atlético sobre o São Paulo neste domingo:

RICARDINHO E FERNANDINHO
“O Alex, o Ilan e o Dagoberto são grandes jogadores. Mas aqui nós temos dois jogadores (Ricardinho e Fernandinho) que terão muito espaço no Atlético Paranaense. São jogadores de futuro, que demonstraram muita personalidade e foram responsáveis pelo resultado de hoje”

PONTOS CORRIDOS
“É um tipo de campeonato que desgasta demais, que onera o torcedor. Nós não temos essa cultura, então só vamos ter sucesso daqui a dez anos”

APAVORAMENTO
“Não houve relaxamento, houve um apavaromento. O juiz teve uma atuação extremamente tendenciosa. Ele tentou mudar o resultado da partida, que foi criado no campo, por atitudes indecentes”

LUGANO
“Outra atitude indecente foi daquele marginal e mau-caráter daquele uruguaio (Lugano, que acertou o zagueirto Igor com uma cotovelada). Vagabundo, pilantra, sem-vergonha. Isso é uma indecência, não podemos permitir que marginais como esse trabalhem aqui no Brasil. Não dá para acreditar que um vagabundo desse tenha visto de trabalho aqui. Lá fora, se nós não temos uma conduta correta, nós somos expulsos. O que ele fez com o Igor foi uma vergonha, uma safadeza. Temos que ter um total repúdio a pessoas como essas. É um vagabundo”

RECOMPENSA
“A magnitude do Atlético Paranaense, em termos de espaço físico, é motivo de orgulho para todos nós. Jogadores como esses farão o futuro desse clube porque não há mais espaço para se contratar jogadores caros. A torcida terá a recompensa pela paciência que eles estão tendo”

MARCAÇÃO
“Nós tivemos 35 minutos no primeiro tempo que foram perfeitos. Depois, nós tomamos um gol e nossa marcação passou a não encaixar mais. Daí, acabamos sofrendo três gols. É muito importante que todos entendam que futebol de hoje não se faz sem marcação”

GAROTOS
“Estou apostando nesses meninos, que têm uma boa formação. Eu sinto que eles podem até perder, mas eles sentem a derrota. Eu sinto que há um comprometimento físico, então fica difícil. Eles vão ter a preparação física que eles merecem para 2004 e aí sim as coisas serão melhores”

MUDANÇAS
“Esse time mudou o técnico, mudou a forma de preparação física e isso demora para mexer com o grupo. Nós ganhamos de todas as equipes mais bem colocadas do campeonato. Ganhamos do São Caetano, do São Paulo, do Inter e só não ganhamos do Cruzeiro porque o juiz roubou. Se não tivesse roubado, a gente teria ganho também”

RETRIBUIÇÃO
“Eu não sonho mais com nada. O que eu sonho é ter esses meninos aqui mentalizados que o Atlético Paranaense é uma empresa, uma exceção e que isso tem de ser aproveitado totalmente. Ou seja, se doar ao máximo para receber o melhor tratamento. No momento em que nós nos sentirmos com obrigação de retribuir tudo o que o Atlético nos dá, daí sim ficarei satisfeito”

ALTERNATIVAS
“O Jadson é um jogador como o Fernandinho, o Ricardinho, o Rodriguinho. São jogadores que têm um potencial muito grande e que, no banco, eles me dão uma alternativa muito grande para mudar o jogo. Eu não posso ficar sem alternativas”



Últimas Notícias