24 nov 2003 - 19h54

Minha amiga matemática

A esperança é a última que morre. Enquanto houver vida, há esperança. E é agarrado nesses ditos populares que o Atlético faz as contas para conseguir a classificação à Copa Sul-Americana de 2004. Com 56 pontos no Campeonato Brasileiro, resta ao rubro-negro vencer as três partidas que ainda tem na competição, para carimbar o passaporte para o torneio internacional.

Segundo as projeções matemáticas, com 64 pontos as equipes garantem vaga na Sul-Americana. Com três vitórias nos três últimos jogos, o Atlético chega a 65 pontos e se garante no torneio. Para isso, o Furacão precisa quebrar uma escrita: a de não ter conseguido mais do que duas vitórias seguidas em toda a temporada.

Até agora, a equipe vêm cumprindo à risca o determinado. Desde a derrota por 4-1 para o Goiás, o Atlético precisava de um aproveitamento de 100% nos últimos cinco jogos. De lá para cá, o rubro-negro venceu o São Paulo por 4-3, na Arena e o Bahia, por 2 a 0, na Fonte Nova. Restam ainda dois jogos em casa (contra Guarani e Vasco) e um fora (contra o Paysandu).

Apesar das dificuldades para atingir a meta, todos no clube estão empenhados na classificação. O técnico Mário Sérgio já admitiu que a Sul-Americana é um sonho pouco provável, mas se diz satisfeito por ter mantido o time na elite do futebol nacional. “É muito difícil (a classificação para a Sul-Americana), mas nós vamos correr atrás. Nós perdemos muitos jogadores e temos limitações”, disse, referindo-se, principalmente, aos desfalques do rubro-negro na reta final do Brasileirão – são seis jogadores titulares fora do grupo: Fernandinho e Dagoberto, servindo a Seleção Sub-20; e Igor, Ivan, Ilan e Douglas Silva, no departamento médico.

O zagueiro Rogério Corrêa mantém o discurso do comandante. Apesar de se mostrar ciente das dificuldades, garante que não vai faltar motivação e vontade do grupo. “Acho que a gente tem capacidade. O importante é trabalharmos para conseguir o objetivo que a gente tanto deseja. Sabemos que não é impossível nesses três jogos conseguir três vitórias”, afirmou. Para o lateral-esquerdo Michel Bastos, é importante o time manter a mesma concentração nas partidas que restam. “A gente tem de pensar no próximo jogo porque sabemos que temos chances de disputar a Sul-Americana, então temos de
continuar lutando”, disse.

O diretor de futebol, Alberto Maculan, afirmou que todas as forças do clube, nesse momento, estão concentradas na ida à Copa. “Eu acredito na classificação para a Sul-Americana. Os jogadores estão focados nisso, o que é muito importante”, falou. Maculan aproveitou para reafirmar a proposta do clube para a temporada de 2004 -“nós vamos montar um time muito competitivo ano que vem” – e revelou que todas as contratações e dispensas ocorrerão até o início de janeiro. “Nós vamos entrar na pré-temporada com o time definido, com o grupo montado”, disse.

Reportagem: Patricia Bahr



Últimas Notícias