16 dez 2003 - 8h50

Mário Sérgio prepara o Atlético 2004

O técnico Mário Sérgio é um viciado em trabalho. Há alguns anos, sofreu problemas cardíacos causados pelo stress de ocupar um cargo de executivo na área esportiva do Banco Excel, que tinha contratos com o Corinthians e o Vitória.

Recentemente, já no Atlético, também foi atormentado por fortes dores de cabeça e chegou a ser encaminhado a um hospital para a realização de exames. Agora, ele não terá descanso nem mesmo após o encerramento da participação do Atlético no Campeonato Brasileiro.

Seu trabalho a partir dessa semana será o de organizar a temporada do rubro-negro para o próximo ano. As primeiras medidas serão em relação ao elenco. O técnico já anunciou que pretende trabalhar com 30 profissionais, incluindo 3 goleiros. Como é certo que haverá contratações, muitos jogadores do atual plantel serão negociados, seja por empréstimo ou definitivamente.

“Eu tive uma conversa com o Mario Petraglia há uns vinte dias atrás, mas ainda tem muita coisa pendente que vamos decidir”, disse Mário Sérgio, revelando que voltará a conversar com o atual presidente do Conselho Deliberativo para tratar especialmente da contratação de reforços.

O técnico já revelou que o time tem carências especialmente no setor defensivo. Especula-se que ele indicou nomes para a zaga, para as duas laterais e para o meio-campo.

“Nós precisamos de reforços, porque o grupo sofreu muito. Mas sei que o clube tem uma limitação em termos financeiros e se não pudermos contratar ninguém, vamos jogar com esse time”, anunciou ele, com a experiência de quem já esteve do outro lado, exercendo a função de dirigente.

Disciplina

Se muitas caras serão novas a partir do próximo ano, o estilo de trabalho permanece o mesmo. O principal lema da comissão técnica comandada por Mário Sérgio é disciplina. E as regras começarão a ser aplicadas já no primeiro dia de trabalho de 2004.

“Quem não chegar no dia 2 está fora”, avisa ele, mandando um recado para ninguém sequer pensar em se atrasar. Em compensação, Mário garante fidelidade ao grupo. “São os trinta jogadores que vão ficar no Atlético comigo até quando eu ficar aqui”, sustenta.

Aguardando apenas a confirmação do local da pré-temporada, o técnico promete um trabalho duro nos cerca de vinte dias que terá para preparar sua equipe. “O perfil do Atlético é de um time guerreiro. E a pré-temporada tem de ser no pau. Se não for no pau, sofreremos os mesmos revezes desse ano”, ameaça ele.



Últimas Notícias