1 fev 2004 - 20h41

Editorial: “Em defesa de Mário Sérgio”

Insatisfeito, o torcedor deixou as arquibancadas do Estádio Couto Pereira exigindo a saída do técnico Mário Sérgio. O empate com o Coritiba não foi bem assimilado pela maior torcida organizada do Atlético que puxou o coro de burro. E o que é pior: grande parte dos torcedores que estavam próximos da Fanáticos, entraram no clima. A Furacao.com vem a público repudiar essa atitude. Somos o melhor time do Campeonato Estadual, ganhamos três vezes e empatamos uma, justamente com o nosso rival, que penou para fazer o gol aos 43 do segundo tempo.

Mário Sérgio não tem culpa. Nem mesmo na substituição do meia Jadson ele pode ser criticado. É normal um time estar vencendo e recuar no fim do jogo. A entrada do volante Raulen serviu para que o Atlético fechasse a entrada da área. William também foi sacado porque tinha um “corredor” à sua frente, mas não apoiava o ataque. Mário não pode ser culpado se Alessandro não rendeu o esperado.

O gol do Coritiba foi marcado em um lance esporádico. Não foi fruto de uma pressão adversária, formada por seguidas jogadas de perigo à meta atleticana. Isso foi evitado justamente pelo forte sistema de marcação do Atlético. Infelizmente, o empate saiu a dois minutos do fim do jogo, em uma jogada na qual houve falhas individuais. As substituições não foram responsáveis pelo empate.

Pela primeira vez, em três anos, o Atlético não conseguia reunir todo o grupo para uma pré-temporada forte. O trabalho desenvolvido no Centro de Treinamentos durou quase um mês e vai ser importante na seqüência dos Campeonatos Paranaense e Brasileiro, com Mário Sérgio no comando. Deixem-no trabalhar. Burro ele não é.

Cleverson Freitas, Marçal Justen Neto e Sérgio Tavares Filho
Editores Furacao.com
equipe@furacao.com



Últimas Notícias

Brasileiro

Saudades do ex? Por aqui, não.

Pela terceira rodada do Brasileirão, o Athletico foi até Porto Alegre para enfrentar o Grêmio de Tiago Nunes. Surpreendente na escalação, António Oliveira iniciou o…