11 fev 2004 - 18h54

Opinião: “Enfim, a disciplina voltou”

Quando Mário Sérgio afirmou que Adriano não jogaria mais com ele no Atlético Paranaense, a atitude foi criticada por muitos e elogiada por poucos. O treinador apenas colocou um ponto final em toda a história envolvendo o jogador, que já havia pronunciado o desejo de deixar o rubro-negro.

Hoje, Mário Sérgio e a diretoria decidiram afastar o meio-campo Rodriguinho do elenco profissional. Outra atitude louvável de quem preza pela disciplina dentro do grupo.

Rodriguinho não merecia mais o Atlético. O clube disponibilizou uma das melhores estruturas do país para criá-lo. Deu-lhe feijão e arroz e um salário digno. Em troca recebeu um jogador com preguiça no corpo, pouca ambição e que, pasmem, no começo da carreira, chegou a ser comparado como sucessor do Kleberson.

Na final da Copa Sesquicentenário, confesso que fiquei emocionado com as lágrimas do meio-campo. Empunhando o troféu de campeão, Rodriguinho chorou e disse que iria mostrar para todos que poderia mostrar o seu valor dentro do Atlético.

Poderia, Rodriguinho. Poderia… Seja feliz em outro lugar, menos vestindo a nossa amada e querida camisa vermelha e preta.

Sérgio Tavares Filho
Editor e colunista da Furacao.com
coluna@furacao.com



Últimas Notícias