9 mar 2004 - 8h58

Dependendo de Jadson?

Quando surgiu no Atlético, lançado pelo técnico Vadão no Brasileirão do ano passado, a torcida já sabia que estava diante de um craque. Habilidoso, preciso nos lançamentos e, principalmente, goleador. Tudo isso contava a favor de Jadson, além de outro fator: era mais uma cria do PSTC, mesmo clube que já nos revelara Kleberson e Dagoberto.

Com Mário Sérgio, ele viveu momentos difíceis. Encarou o banco de reservas e recebeu críticas. Precisava aprender a marcar e a ficar atento durante todo o jogo caso quisesse ter uma chance no time. Mesmo assim, competir com Adriano parecia algo impossível e Mário Sérgio não parecia disposto a escalar os dois juntos.

Mas eis que começou 2004 e a sorte sorriu para Jadson. Adriano foi desligado do elenco e, num passe de mágina, o jovem craque se tornou titular. Seu começo foi arrasador: marcou gols nos quatro primeiros jogos do Campeonato Paranaense e chegou a liderar a artilharia da competição.

Os primeiros sintomas de que o Atlético não era o mesmo sem Jadson surgiram no clássico Atletiba. Depois de marcar o gol de pênalti, ele foi substituído. O Atlético, que era melhor em campo, sucumbiu diante do Coxa e cedeu o empate.

Mas ele voltou ao time e, com ele em campo, o Atlético continuou arrasando os adversários. Precisou de só 45 minutos para garantir a vitória contra o Iraty, por 3 a 1. Ainda bem, porque no segundo tempo, sem ele, o Atlético não marcou mais nenhum.

Na última rodada, o Atlético entrou em campo pela primeira vez com um camisa 8 diferente: Fabrício no lugar de Jadson. E, pela primeira vez neste ano, empatou em casa. Surge a pergunta: o Atlético de 2004 depende de Jadson para vencer? Participe da nossa enquete, votando em uma das opções e comentando sua escolha.

Seja qual for sua opinião, aí vai uma boa notícia: Jadson estará de volta ao time no jogo contra o Malutrom, no próximo domingo. É pelo menos um bom indicio de que o Furacão pode estar de volta.

O Atlético de Jadson

Atlético 2 x 0 Prudentópolis – o meia marcou o primeiro gol do jogo e foi um dos destaques do time, garantindo a vitória na estréia. Jogou os 90 minutos.

Atlético 4 x 0 Francisco Beltrão – Jadson marcou dois gols, aos 23 e aos 24 minutos de jogo, e ajudou a construir a goleada. Participou de todo o jogo.

Malutrom 1 x 3 Atlético – marcou um gol de falta e comandou o time ao lado de Fernandinho durante toda a partida.

Coritiba 1 x 1 Atlético – jogou o primeiro tempo e marcou o gol atleticano, em cobrança de pênalti. Foi substituído por Raulen na etapa final.

Atlético 3 x 0 Paraná Clube – desta vez ele não marcou, mas deu passe para dois gols (de Washington e Renna) e foi considerado o melhor em campo na votação do Troféu Furacao.com.

Iraty 1 x 3 Atlético – jogou só o primeiro tempo e participou diretamente dos três gols: cobrou falta para Marcão ajeitar e Washington abrir o placar; lançou Marcão, que cruzou para Washington fazer o segundo; e cobrou escanteio para Igor fazer o terceiro.

Atlético 4 x 0 Rio Branco – fez o cruzamento para o segundo gol, marcado por Fernandinho e participou de várias boas jogadas. Foi eleito o melhor em campo na votação do Troféu Furacao.com, empatado com Alessandro Lopes.

Atlético 2 x 0 Cianorte – jogou todo o tempo, mas não teve participação direta nos gols pela primeira vez.

Roma 1 x 2 Atlético – foi o autor do cruzamento do primeiro gol de Washington. Foi substituído no intervalo pelo lateral André Luiz.

O Atlético sem Jadson
Coritiba 1 x 1 Atlético – depois que deixou o time, no segundo tempo, o Atlético sofreu o empate e perdeu seus primeiros pontos no campeonato.

Iraty 1 x 3 Atlético – foi substituído por André Luiz no intervalo. É bem verdade que o time melhorou na marcação, mas não conseguiu marcar nenhum gol sem o meia.

Roma 1 x 2 Atlético – apesar de não criar muitas chances no segundo tempo, o Atlético conseguiu a vitória sem Jadson no finalzinho do jogo. Washington cobrou pênalti que ele mesmo havia sofrido.

Atlético 2 x 2 Iraty – suspenso, Jadson não começou uma partida pela primeira vez neste ano. Sem ele, o Atlético teve lampejos de bom futebol e começou arrasador, mas encontrou dificuldades e empatou em casa pela primeira vez no campeonato.



Últimas Notícias

Copa do Brasil

Era uma vez…..

…. um time que vencia mas não convencia. Um time que tinha alguns padrões bem definidos e que quase sempre se repetiam jogo após jogo:…