8 set 2004 - 11h47

Colunistas analisam o jogo de hoje

Reunimos trechos das principais colunas do país sobre o jogo Santos x Atlético, nesta quarta-feira à noite na Vila Belmiro. Confira:

LUIZ AUGUSTO XAVIER (Tribuna do Paraná)
"Não entro muito nessa de "final antecipada". Trata-se apenas de um dentre os tantos exageros de linguagem utilizados pelo esporte e pela mídia esportiva. Santos e Atlético põem em jogo a liderança do Campeonato Brasileiro hoje à noite, no confronto direto marcado para a Vila Belmiro. (…) O Santos teria um favoritismo natural por jogar em casa (assim como o Atlético venceu a partida do primeiro turno, na Baixada). Mas uma vitória atleticana na Vila Belmiro pode ser o teste final da maturidade da equipe para se imaginar em condições de disputar o título."

AUGUSTO MAFUZ (Tribuna do Paraná)
"A exclusão de Dagoberto pelo cartão amarelo provoca os teóricos na condução de idéias para Levir montar o time contra o Santos. Já escrevi que teorizar sobre tática quando pouco se sabe ou mesmo que souber, é ser oportunista. É que uma coisa é decidir com o erro do lado e a responsabilidade do acerto; a outra é decidir a partir de uma teoria, em que o risco não é acompanhado da responsabilidade por um equívoco. (…) Seja qual for, o Atlético terá que jogar agrupado no meio, porque a bola para o gol do Santos sempre sai de Ricardinho."

PAULO VINÍCIUS COELHO (Lance!)
"Mesmo sem o glamour do ano passado, Santos x Atlético-PR não precisava receber assim tanta indiferença, até mesmo do destino que, caprichoso, tirou da partida decisiva suas maiores estrelas. A indiferença e desatenção serve para todos, menos para os times. Se o Santos vai atacar com Léo, o Atlético contra-ataca com Fernandinho. (…) Raulen na lateral, com Fernandinho nas costas de Léo, mantém o contra-ataque tão aceso como se Dagoberto fosse escalado. Impõe a Luxemburgo a necessidade de atacar, sem errar passes. E ainda cuidar de se proteger do contra-ataque. Será um jogaço!"

JUCA KFOURI (Lance!)
"À noite, na Vila Belmiro, outro jogo que promete: Santos e Atlético Paranaense, os dois líderes do Campeonato Brasileiro, cada um com 51 pontos, o primeiro jogo que soma mais de 100 pontos na competição. Pena que o Santos não vá ter nem Elano nem Deivid, suspensos, e nem Robinho, que está na Seleção. E pena que no Atlético não jogue Dagoberto, também suspenso."

CARNEIRO NETO (Gazeta do Povo)
"O Atlético voltou a brilhar no Campeonato Brasileiro graças a Levir Culpi, pois desde a saída de Geninho a diretoria não conseguia acertar na contratação do técnico. Foram dois anos de frustrações. O elenco sempre foi bom, mas faltava a liderança, a confiança, o equilíbrio e a inteligência tática que Levir ofereceu ao time. Resta saber se ele confirmará Fabiano como líbero ao lado de Alan Bahia, Pingo na ala e Fernandinho ao lado de Washington. Ficará fortalecido na zaga, com Marinho, Rogério Corrêa e Marcão; com eficiente bloqueio na boca da área e com Fernandinho fazendo as vezes de Ilan ao lado do artilheiro. Se isso acontecer, o Furacão aumentará as suas possibilidades em campo."

ALBERTO HELENA JR. (iG)
"Desfalque por desfalque, porém, quem mais se ressente nesta rodada é, sem dúvida, o líder Santos, que pega um Furacão a caminho da liderança, sem Elano, Robinho e Deivid. Traduzindo: sem os responsáveis por quase toda a artilharia do time, para não falar da articulação e até mesmo da diferenciação que Robinho representa. Por isso mesmo, Luxemburgo resolveu convocar o décimo segundo jogador, o torcedor peixeiro, para ver se a Vila retoma seu tradicional símbolo de Alçapão. Jogo duro."



Últimas Notícias

Copa do Brasil

Vale vaga na final

Depois do empate em dois gols entre Athletico e Flamengo pela partida de ida das semifinais da Copa do Brasil 2021, as equipes tiveram resultados…

Brasileiro

Cuidado!

  Foco na competição: No Brasileirão o Athletico ainda tem 11 jogos para disputar, o equivalente 33 pontos. Seis jogos em casa, cinco jogos fora.…