8 set 2004 - 11h47

Colunistas analisam o jogo de hoje

Reunimos trechos das principais colunas do país sobre o jogo Santos x Atlético, nesta quarta-feira à noite na Vila Belmiro. Confira:

LUIZ AUGUSTO XAVIER (Tribuna do Paraná)
"Não entro muito nessa de "final antecipada". Trata-se apenas de um dentre os tantos exageros de linguagem utilizados pelo esporte e pela mídia esportiva. Santos e Atlético põem em jogo a liderança do Campeonato Brasileiro hoje à noite, no confronto direto marcado para a Vila Belmiro. (…) O Santos teria um favoritismo natural por jogar em casa (assim como o Atlético venceu a partida do primeiro turno, na Baixada). Mas uma vitória atleticana na Vila Belmiro pode ser o teste final da maturidade da equipe para se imaginar em condições de disputar o título."

AUGUSTO MAFUZ (Tribuna do Paraná)
"A exclusão de Dagoberto pelo cartão amarelo provoca os teóricos na condução de idéias para Levir montar o time contra o Santos. Já escrevi que teorizar sobre tática quando pouco se sabe ou mesmo que souber, é ser oportunista. É que uma coisa é decidir com o erro do lado e a responsabilidade do acerto; a outra é decidir a partir de uma teoria, em que o risco não é acompanhado da responsabilidade por um equívoco. (…) Seja qual for, o Atlético terá que jogar agrupado no meio, porque a bola para o gol do Santos sempre sai de Ricardinho."

PAULO VINÍCIUS COELHO (Lance!)
"Mesmo sem o glamour do ano passado, Santos x Atlético-PR não precisava receber assim tanta indiferença, até mesmo do destino que, caprichoso, tirou da partida decisiva suas maiores estrelas. A indiferença e desatenção serve para todos, menos para os times. Se o Santos vai atacar com Léo, o Atlético contra-ataca com Fernandinho. (…) Raulen na lateral, com Fernandinho nas costas de Léo, mantém o contra-ataque tão aceso como se Dagoberto fosse escalado. Impõe a Luxemburgo a necessidade de atacar, sem errar passes. E ainda cuidar de se proteger do contra-ataque. Será um jogaço!"

JUCA KFOURI (Lance!)
"À noite, na Vila Belmiro, outro jogo que promete: Santos e Atlético Paranaense, os dois líderes do Campeonato Brasileiro, cada um com 51 pontos, o primeiro jogo que soma mais de 100 pontos na competição. Pena que o Santos não vá ter nem Elano nem Deivid, suspensos, e nem Robinho, que está na Seleção. E pena que no Atlético não jogue Dagoberto, também suspenso."

CARNEIRO NETO (Gazeta do Povo)
"O Atlético voltou a brilhar no Campeonato Brasileiro graças a Levir Culpi, pois desde a saída de Geninho a diretoria não conseguia acertar na contratação do técnico. Foram dois anos de frustrações. O elenco sempre foi bom, mas faltava a liderança, a confiança, o equilíbrio e a inteligência tática que Levir ofereceu ao time. Resta saber se ele confirmará Fabiano como líbero ao lado de Alan Bahia, Pingo na ala e Fernandinho ao lado de Washington. Ficará fortalecido na zaga, com Marinho, Rogério Corrêa e Marcão; com eficiente bloqueio na boca da área e com Fernandinho fazendo as vezes de Ilan ao lado do artilheiro. Se isso acontecer, o Furacão aumentará as suas possibilidades em campo."

ALBERTO HELENA JR. (iG)
"Desfalque por desfalque, porém, quem mais se ressente nesta rodada é, sem dúvida, o líder Santos, que pega um Furacão a caminho da liderança, sem Elano, Robinho e Deivid. Traduzindo: sem os responsáveis por quase toda a artilharia do time, para não falar da articulação e até mesmo da diferenciação que Robinho representa. Por isso mesmo, Luxemburgo resolveu convocar o décimo segundo jogador, o torcedor peixeiro, para ver se a Vila retoma seu tradicional símbolo de Alçapão. Jogo duro."



Últimas Notícias

Copa do Brasil

Era uma vez…..

…. um time que vencia mas não convencia. Um time que tinha alguns padrões bem definidos e que quase sempre se repetiam jogo após jogo:…