23 out 2004 - 21h59

Para Levir, Palmeiras lembrou o Atlético

O Palmeiras jogou como o Atlético para poder desbancar o líder do Campeonato Brasileiro. Em suma, essa foi a análise do técnico Levir Culpi. Em duas ocasiões durante a entrevista coletiva concedida logo após a partida deste sábado, Culpi mencionou que a forma de atuar do time paulista lembrou muito o Atlético em algumas partidas.

Segundo o treinador, o Palmeiras de Estevam Soares esteve firme na defesa e saiu rapidamente nos contra-ataques, estratégia adotada pelo Atlético em diversas partidas neste ano. Confira as principais declarações de Levir durante a coletiva:

EQUILÍBRIO
"Foi um jogo muito equilibrado. O Palmeiras foi muito firme e jogando de maneira parecida com o Atlético. Jogando na defesa, puxando bem o contra-ataque. No primeiro, estava tudo sob controle, mas a bola bateu na zaga e sobrou para o atacante. Mas os outros dois gols foram em contra-ataques."

INDIVIDUALISMO
"Não concordo com ele (Washington, sobre o fato de o time ter abusado do individualismo) e acho que essas situações devemos sempre analisarmos em conjunto e reservamente. Não concordo com ele e acho que essas coisas não devem vir a público."

SEM RITMO
"Nós tínhamos dois jogadores em campo hoje que pouco jogaram. O Denis Marques jogou pela primeira vez os 90 minutos. E o Ronildo jogou pela primeira vez. As substituições é claro que visavam a atacar mais. Ficamos com o time aberto e sujeito a levar mais um gol, mas nós neutralizamos a maioria delas e criamos boas chances."

JEJUM
"É alarmante. Estamos há três jogos sem vencer. A coisa muda de uma semana para a outra. As dificuldades vão aumentando porque vamos entrando num funil. Nós não somos diferentes, mas temos condições de vencer os próximos jogos."

PROBLEMAS
"Nós temos alguns problemas de ordem tática e técnica e ainda somados a uma série de circunstâncias extra-campo que nos últimos 15 dias foram muito pesadas. Mas acho que isso vai passar agora e nossa possibilidade de vencer é muito grande."

INFLUÊNCIA
"É claro que problemas extra-campo têm influência. Mas cabe a nós administrarmos essa situação. Algumas são impossíveis, como essa do Tribunal. O que se vai fazer? Mas acho que temos elenco para dar a volta por cima e isso vai acontecer. Achei que tivemos uma atuação boa, regular, mas encontramos o Palmeiras de um jeito que nós normalmente jogamos em casa."

ERROS
"Temos de ter a humildade de reconhecer os erros que tivemos nos dois últimos jogos que não nos levaram à vitória. No próximo jogo, vamos jogar com condições de vencer com qualquer formação. Temos de ter tranqüilidade, é claro que uma derrota depois de 18 jogos decepciona, mas vamos em busca de uma nova série, pois faltam nove jogos."



Últimas Notícias

Copa do Brasil

Era uma vez…..

…. um time que vencia mas não convencia. Um time que tinha alguns padrões bem definidos e que quase sempre se repetiam jogo após jogo:…