23 out 2004 - 21h25

Para presidente, punição atrapalhou o time

O presidente do Atlético, João Augusto Fleury da Rocha, esteve em São Paulo acompanhando o jogo do time contra o Palmeiras. Depois da partida, Fleury fez um balanço dos últimos acontecimentos, concluindo que o clube está atravessando uma fase difícil.

"Ela começou quando o Dagoberto sofreu aquela contusão seriíssima, continuou quando levamos um gol aos 45 minutos, depois houve aquela armação num programa de televisão e, para piorar, fomos denunciados na segunda-feira. Ainda na semana tivemos um julgamento que a meu ver foi injusto e hoje, mesmo com o time jogando bem, perdemos a partida", resumiu Fleury, que fez questão de afirmar que o clube permanece concentrado na conquista do título.

Segundo o presidente, a punição do STJD atrapalhou a organização administrativa do Atlético e acabou interferindo no rendimento dos jogadores. "Atrapalhou nosso andamento administrativo, nossa concntração. O departamento de futebo fica num local diferente e foi preservado disso. Mas é claro que você não pode avaliar como cada um reage a esses fatos. Quando acontecem percalços dessa ordem, todos nós nos sentimos magoados", analisou.

Visão diferente

Entre os jogadores, permanece o discurso de que a punição do STJD não atrapalhou o rendimento da equipe. "O grupo não se abalou. Tanto é que jogamos muito bem no primeiro tempo e se tivéssemos deixado o companheiro na cara do gol, poderíamos ter feito dois ou até três", afirmou o atacante Washington em entrevista depois do jogo.



Últimas Notícias

Copa do Brasil

Era uma vez…..

…. um time que vencia mas não convencia. Um time que tinha alguns padrões bem definidos e que quase sempre se repetiam jogo após jogo:…