O Fala, Atleticano é um canal de manifestação da torcida do Atlético. Os textos abaixo publicados foram escritos por torcedores rubro-negros e não representam necessariamente a opinião dos responsáveis pelo site. Os autores se responsabilizam pelos textos por eles assinados. Para colaborar com um texto, clique aqui e siga as instruções. Confira abaixo os textos dos torcedores rubro-negros:
1 nov 2004 - 14h35

Assalto à mão armada, de apito!

Arbitrar futebol é uma tarefa das mais difíceis! É difícil citar hoje um arbitro próximo da perfeição, pois não há como sequer chegar perto disto. Isto porque mesmo que o árbitro tenha um histórico de caráter e imparcialidade, o profissional está sujeito a erros e acertos de outros dois assistentes, além da sorte, do feeling do momento, das condições do jogo.

A diferença nos julgamentos populares e até da imprensa hoje baseia-se na tese que, se houve uma situação escandalosa que determinado árbitro não marcou principalmente contra um time “grande”e este tem um bom histórico, tudo não passa de um erro, de uma casualidade do jogo. Agora se o sujeito já é suspeito com antecedentes deste gênero, e acaba marcando um Pênalti meio esquisito a favor do Pixinguinha contra o Santos , Galo e adjacências, aí sim este é taxado de safado, ordinário, ladrão ou pulha (este último muito usado pelo Petráglia).

Para mim não há diferença! Erro é erro e eles estão ali para não errar! Se deixarem de marcar um pênalti contra o Furacão, de nada me interessa saber a natureza do erro, se é desvio de caráter, cegueira temporária, burrice, casualidade. Já vi reportagens em que clubes não entraram com recursos contra árbitros por “terem certeza de sua integridade!”

De onde vem tanta certeza?

Erro é erro!! Assalto é assalto!! O que diferencia um mal intencionado de um árbitro que errou casualmente no jogo não é a quantidade de assaltos praticada, mas sim quais os nomes das vítimas roubadas. Quando se rouba um rico, logo chega a polícia e a probabilidade do meliante ser preso é alta, mas quando roubam um “qualquer” (para parte da imprensa significa qualquer clube fora do eixo Rio-São Paulo), sequer é feito um B.O.

O Santos foi beneficiado no jogo contra o Flamengo, pois houve um pênalti não marcado que poderia virar o jogo para o Fla. Houve punição? Entraram com algum recusro? Não, afinal a coisa é entre dois ricos!!

O Palmeiras foi beneficiado contra o Grêmio (não que eu goste do Grêmio) pois houveram duas expulsões, uma claramente injusta logo após a terceira substituição do Grêmio e o gol de empate do Palmeiras foi ilegal. O Grêmio diz que vai entrar com recurso, mas, analise, quais foram os prejudicados e os beneficiados? Aguarde e veja!!

O Botafogo joga uma garrafa (de vidro) no gramado e pega um jogo de suspensão, que depois foi revogada e o time enfrentou o Cruzeiro em casa e ganhou. O Atlético Paranaense teve vários copos (de plástico) e um rolo de papel ( não de ferro) atirados no gramado, e mesmo sem atingir ninguém pega dois jogos mais multa e seu recurso foi negado porque segundo Zveiter a quantidade de objetos arremessados foi substancialmente maior do que o número de indivíduos detidos pela polícia! É mole?

Hoje em dia, para os considerados pequenos, que para a imprensa marrom é todo e qualquer time fora de SP ou RJ, o melhor mesmo é sair de casa sem dinheiro no bolso, isto é , meter logo uns dois a zero, pois em dias violentos como os de hoje, a probabilidade de ser assaltado é bem grande!



Últimas Notícias