5 nov 2004 - 19h18

Zveiter se irrita em coletiva

A tarde desta sexta-feira foi extremamente movimentada no Superior Tribunal de Justiça Desportiva. Além do julgamento do Atlético, outros 24 recursos foram julgados pelo órgão presidido por Luiz Zveiter. Após a sessão, o presidente concedeu entrevista coletiva, na qual tentou se safar de acusações da imprensa paulista de que estaria beneficiando seu time de coração, o Botafogo.

Sobre assunto, confira a reportagem da Agência Estado:

Zveiter se irrita. Bota é absolvido

Rio – O presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Luiz Zveiter, botafoguense declarado, manifestou irritação durante entrevista coletiva, ao se referir ao julgamento de recurso do Botafogo, nesta sexta-feira, no STJD, por perda de mando de campo. “Um jornal colocou nesta sexta que eu distribuí um processo para o doutor José Mauro do Couto Assis, porque ele é botafoguense. São pessoas incompetentes que não sabem o que falam; falam besteira.”

Na edição desta sexta-feira, o Estado apenas informou que o relator do processo (do Botafogo), escolhido por Zveiter, era outro botafoguense, José Mauro do Couto Assis. Durante a pauta de ontem, no STJD, foram julgados 25 processos. Em vários deles, Zveiter se declarou impedido. No entanto, dirigiu os trabalhos no plenário quando o Botafogo esteve envolvido.

O clube carioca teria inicialmente de cumprir perda de mando de campo por causa de incidente em partida contra o São Caetano, em 7 de outubro, quando um torcedor arremessou um objeto no gramado do Estádio Caio Martins. Mas conseguiu efeito suspensivo e jogou em casa contra o Cruzeiro, dia 30. Nesta sexta-feira, o Botafogo foi absolvido e contou com os votos de Zveiter e José Mauro do Couto Assis.



Últimas Notícias

Brasileiro

Cuidado!

  Foco na competição: No Brasileirão o Athletico ainda tem 11 jogos para disputar, o equivalente 33 pontos. Seis jogos em casa, cinco jogos fora.…

Notícias

O bom filho?

ANÚNCIO: Dia 01 outubro, um dia após vencer o Peñarol por 2 x 0, na Arena da Baixada e garantir presença na final da Copa…

Opinião

O Furacão voltou

Não podia ser num jogo qualquer… Nosso retorno para casa tinha que ser numa semi-final de Copa do Brasil, contra o badalado e protegido Flamengo,…