15 nov 2004 - 0h05

Levir fez restrições à marcação atleticana

Mesmo com a goleada do Atlético sobre o Criciúma por 6 a 1, o técnico Levir Culpi não deixou o jogo completamente satisfeito. Ele fez críticas ao sistema defensivo atleticano. Jogando com três zagueiros e dois volantes, o Atlético não mostrou a mesma firmeza de jogos passados e chegou a ser ameaçado pelo Tigre quando o jogo estava empatado por 0 a 0.

"O nosso toque de bola não foi fluente, pelo menos até o momento do gol. Depois disso, o nosso sistema tático ficou favorecido e a equipe foi num crescente. Mas ainda acho que com essa formação não poderíamos ter oferecido tantas oportunidades para o Criciúma", observou Levir durante a entrevista coletiva.

Porém, como não poderia deixar de ser, Levir considerou o resultado justo. "De modo geral, acho que foi uma vitória justa. Nós criamos as melhores situações e fizemos seis gols. Então, é uma situação muito favorável e estamos felizes com o momento do campeonato", comentou.

Marcação deficiente

De acordo com Levir, o erro na marcação atleticana só foi corrigido depois do primeiro gol atleticano. Logo depois que Fernandinho abriu o marcador, aos 30 minutos, o volante Alan Bahia foi até o banco e conversou por alguns segundos com Levir, recebendo orientações.

"A preocupação maior era a flexibilidade dos dois meias. Eles trocavam de posição constantemente e tinham um domínio de bola muito bom. É claro que isso é da qualidade dos jogadores, mas nosso encaixe na marcação foi fraco", admitiu o treinador atleticano. Ele contou que orientou Alan a se posicionar melhor para conter também os avanços dos volantes catarinenses.

"A idéia era um zagueiro nosso apertar um meia e um volante apertar o outro meia. Mas a marcação não foi boa porque, além disso, eles flutuavam os dois volantes, Geninho e Cléber, que tocam muito bem a bola. Com isso, nós tivemos dificuldade para roubar a bola e iniciar o contra-ataque", analisou o técnico.

Para Levir, depois da correção na marcação, o time voltou a jogar bem. "Nós pecamos até a marcação do gol. Depois, a coisa foi ficando mais favorável taticamente para o Atlético. Nosso time quando puxa o contra-ataque é muito veloz e o aproveitamento é muito alto. Por isso fizemos seis gols", finalizou.



Últimas Notícias

Copa do Brasil

Era uma vez…..

…. um time que vencia mas não convencia. Um time que tinha alguns padrões bem definidos e que quase sempre se repetiam jogo após jogo:…