21 nov 2004 - 19h43

Ponte entrou para defender, mas falhou

O time da Ponte Preta começou o jogo deste domingo contra o Atlético disposto a impedir o ímpeto ofensivo do Furacão, dono do segundo melhor ataque da competição. Mesmo com todas as cautelas, o time não conseguiu parar o Atlético e com 30 minutos de jogo já estava perdendo por 2 a 0.

"Nós entramos para marcar, mas não marcamos e também não fizemos gol, então ficou difícil", comentou o atacante Alecsandro, que fez os dois gols da Ponte Preta no segundo tempo.

O técnico Nenê Santana ficou especialmente irritado com a falta de atenção da defesa. "A gente avisou que o Fernandinho vai ao fundo, mas ninguém marcou", afirmou ele, lembrando que Fernandinho participou dos dois primeiros gols atleticanos.

Vaias e xingamentos

Além de se irritar com os jogadores, o técnico Nenê ainda teve de suportar as críticas dos torcedores. Aos 37 minutos do primeiro tempo, quando o Atlético vencia por 2 a 0, a torcida ponte-pretana começou a gritar "Fora, Nenê". No segundo tempo, Nenê foi novamente hostilizado pelos torcedores, que consideraram a escalação do time muito covarde.



Últimas Notícias

Brasileiro

Cuidado!

  Foco na competição: No Brasileirão o Athletico ainda tem 11 jogos para disputar, o equivalente 33 pontos. Seis jogos em casa, cinco jogos fora.…

Notícias

O bom filho?

ANÚNCIO: Dia 01 outubro, um dia após vencer o Peñarol por 2 x 0, na Arena da Baixada e garantir presença na final da Copa…

Opinião

O Furacão voltou

Não podia ser num jogo qualquer… Nosso retorno para casa tinha que ser numa semi-final de Copa do Brasil, contra o badalado e protegido Flamengo,…