24 nov 2004 - 9h34

Com fome de gols

Não é à toa que o Rubro-negro é conhecido como Furacão. O time de 1949 varreu seus adversários com uma campanha que somou 11 vitórias e 1 derrota (na última rodada, com o título já garantido). A linha de ataque formada por Viana, Rui, Neno, Jackson e Cireno fez 49 gols em 12 partidas, com uma incrível média de 4,08 gols por jogo.

Desde então, o Atlético se notabilizou por ter ataques fulminantes. Mesmo correndo o risco de cometer injustiça com grandes nomes que defenderam a meta atleticana como Caju, Laio, Picasso, Altevir, Roberto Costa, Marolla, Ricardo Pinto e mais recentemente com Flávio e Diego, não se pode negar que o Atlético sempre foi conhecido pela ofensividade.

Desde a dupla formada por Nilson Borges e Sicupira – até hoje o maior artilheiro da história atleticana com 154 gols -, passando por Washington e Assis no início da década de 80, e pela combinação perfeita da calma do baiano Oséas com o curitibano Paulo Rink, do inteligente Lucas até artilheiros que viveram um eterno caso de amor e ódio com a torcida como Kléber e Ilan, os ataques atleticanos sempre ficaram na memória do torcedor.

Aliás, no quesito artilharia, não há como não fazer menção a Alex Mineiro. O camisa 9 atleticano fez os 8 gols decisivos em 2001. A partir das quartas-de-final daquele Campeonto Brasileiro, Alex Mineiro, que se notabilizava mais pelas assistências e pelo toque de bola, marcou definitivamente seu nome na galeria dos grandes heróis atleticanos.

Mais craques

Hoje o ataque atleticano se ressente da ausência de uma de suas grandes estrelas, o jovem Dagoberto. Ele marcou 13 gols neste Brasileirão, além de ter feito várias assistências aos companheiros. Outro que anda fazendo bonito é o meia Jadson. Especialista em bolas paradas e passes precisos, o habilidoso camisa 10 atleticano também marcou 13 gols no certame.

Mas o grande destaque da atual fase do Atlético é o Coração Valente Washington. Basta lembrar que ele é o jogador que mais vezes balançou as redes adversárias em uma única edição do Campeonato Brasileiro.

Ao todo, o Furacão já contabilizou 84 gols, tendo atualmente o segundo melhor ataque da competição, atrás somente do vice-líder Santos, que fez 92 gols. Independentemente do resultado final do campeonato, o Atlético já fez valer a velha máxima do futebol, confirmada pelo eterno Telê Santana: "a melhor defesa é o ataque!"

Reportagem: Juarez Villela Filho, do conteúdo da Furacao.com



Últimas Notícias

Opinião

O Furacão voltou

Não podia ser num jogo qualquer… Nosso retorno para casa tinha que ser numa semi-final de Copa do Brasil, contra o badalado e protegido Flamengo,…

Sul-Americana

Confira como ir ao Uruguai

Logo após a classificação diante do Peñarol pelas semifinais da Sul-americana 2021, a enorme procura dos torcedores pelas passagens aéreas de Curitiba a Montevidéu acabou…