O Fala, Atleticano é um canal de manifestação da torcida do Atlético. Os textos abaixo publicados foram escritos por torcedores rubro-negros e não representam necessariamente a opinião dos responsáveis pelo site. Os autores se responsabilizam pelos textos por eles assinados. Para colaborar com um texto, clique aqui e siga as instruções. Confira abaixo os textos dos torcedores rubro-negros:
1 dez 2004 - 9h01

Parceria do Nordeste

Assim como o PSTC de Londrina, o Atlético acaba de fazer mais uma parceria com um time do norte. Mas, desta vez o limite geográfico se estendeu bem mais ao norte de Curitiba. Cerca de 3 mil Km ao norte. Em Recife, Pernambuco.

O Náutico firmou com o furacão uma parceria que começa com a vinda para Curitiba de Jorge Henrique, atacante de 22 anos, onde o time rubro negro ficará com 80% dos direitos federativos do atleta, sendo que o time de Recife terá 10% e o próprio jogador os outros 10%.

A equipe pernambucana tem investido nas suas divisões de base, tendo construído um centro de treinamento nos moldes do CT do Caju. Situado num terreno amplo, nos arredores de Recife e longe do estádio dos Aflitos, o Náutico está acrescentando aos seus 05 campos de treinamento (02 oficiais) um hotel (que servirá de concentração para o time e para clubes visitantes em transito no Recife), um restaurante, quadras de tenis, poliesportivas e toda uma infraestrutura para melhorar o que já existe.

E com o trabalho que foi feito até agora, o time alvirubro já revelou jogadores como Luciano, 20 (volante), Tiago 17 (atacante), Henrique 18 (zagueiro), Almir Sergipe 19 (atacante), Rodolfo 18(goleiro) e, principalmente, Jorge Henrique.

O atacante natural de Rezende, no Rio de Janeiro, veio para Recife, após tentativa frustrada de ser jogador do rubronegro carioca. Tentou a sorte no Sport, mas numa época em que estava com problemas físicos. Só então foi para o timbu, que acolheu o jogador e tratou de seus problemas, dando alojamento e preparando-o para as divisões de base do time dos Aflitos.

Em 2002, começou a jogar pelo time principal e, ao lado de Kuki (atual ídolo da torcida) fez o time crescer nas competições. Revelação do time na serie B de 2003, passou definitivamente para equipe de cima e após alguns problemas de contusão, ajudou na conquista do campeonato estadual de 2004. Na segundona era destaque do time, ao lado de Kuki, Gil Baiano e Marco Antonio (outro garoto excepcional, que voltou ao seu clube de origem – o São Paulo).

Com um tipo físico que lembra Romário, o baixinho do Náutico (agora do Atlético) é rápido e trabalha em equipe. Não é a toa que fez uma dupla perfeita com outro baixinho (Kuki). Não é goleador, mas faz seus gols. Tem tudo para dar certo no furacão ao lado de Washinton, Dagoberto, Denys Marques, Jadson. E está com muita vontade de jogar a libertadores pelo Atlético. Este ano chegou a tentar esta negociação (após fugir do Náutico no meio da competição – alias, único fato que desabona o jogador).

A parceria entre o Náutico e Atlético está apenas no começo. A equipe parananese irá ceder, por empréstimo 02 ou 03 atletas. E no futuro, o Náutico dará prioridade ao time da Agua Verde das suas revelações. É uma parceria que eu mesmo já havia iniciado em 2000, quando fui morar em Curitiba. Eu, torcedor do Náutico em Recife, escolhi o Atlético paranaense para torcer. Não por acaso, o CAP faz agora, 04 anos depois uma parceria com CNC. Uma parceria que tem tudo para dar certo (como já vem dando).



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Obrigado, Alberto!

Alguns vão julgar, “Cedo demais”… Mas para mim, já Deu!!!! Alberto Valentim: O LATERAL DIREITO, jamais será esquecido e estará entre os maiores camisas 2…