5 dez 2004 - 20h31

Time aprendeu a lição do jogo passado

Depois do inacreditável empate no jogo contra o Grêmio, na 43ª rodada, o técnico Levir Culpi declarou que o time havia aprendido nesta partida a sua última definitiva lição no Campeonato Brasileiro. "Foi uma tragédia, mas serviu como lição", disse ele, referindo-se ao fato de a equipe perder a vantagem de três gols de diferença e sofrer dois gols nos dois últimos minutos de jogo.

Ninguém esperava que o aprendizado fosse exigido já no jogo seguinte. Neste domingo, os jogadores atleticanos souberam usar a experiência do jogo passado e garantiram a vitória, mesmo com uma pressão do adversário para buscar o empate.

Primeiro, o time praticamente não sofreu com as jogadas aéreas, que resultaram em gols dos adversários nos jogos contra Ponte Preta e Grêmio. O primeiro gol do Azulão saiu em um cruzamento para a área, mas a principal falha foi no posicionamento do time depois da perda de bola em um ataque.

Porém, a principal lição foi mesmo a de que a vantagem no placar tem de ser garantida até o fim do jogo e não minutos antes disso. Depois de marcar o segundo gol, o Furacão não se satisfez e foi para cima, marcando o terciro gol. Mesmo assim, o São Caetano descontou faltando 7 minutos para o fim do jogo.

Foi aí que o time colocou em prática toda a cobrança do jogo passado. Correndo o risco de a história de repetir e o São Caetano empatar por 3 a 3, o Atlético mostrou raça e força de vontade e ainda marcou mais dois gols para garantir a vitória.



Últimas Notícias