9 dez 2004 - 10h21

Manchetes atleticanas desta quinta-feira

Morais é o guia do Rubro-Negro
Morais foi contratado pelo Rubro-Negro no final de junho, através de um acordo com o Vasco, time que revelou o meio-campo. Desde então, o jogador participou de 15 partidas, geralmente entrando no decorrer do segundo tempo. Além de algumas boas atuações, e um gol marcado contra o Criciúma, o atleta poderá agora dar mais uma grande contribuição para o Atlético. [Leia mais].

 

Vasco faz de tudo para evitar invasão rubro-negra
A direção do Rubro-Negro está travando uma luta para tentar trazer os bilhetes para Curitiba e vendê-los para seus torcedores. O problema é que o clube carioca colocou apenas mil (do total de 15 mil) entradas à disposição da torcida do Furacão, ao preço de R$ 15,00. Mas para a torcida vascaína, o preço pode cair para R$ 2,00, desde que vá com a camisa do clube. [Leia mais].

 

Rebelião no C13
A situação se tornou insustentável ontem, quando sete clubes, descontentes com a divisão da cota da televisão para 2005, resolveram se desligar da instituição. Além do Rubro-Negro paranaense, estão na relação São Paulo, Flamengo, Fluminense, Botafogo, Cruzeiro e Vitória. Corinthians e Atlético-MG, que também votaram contra a proposta aprovada, devem engrossar a lista após reuniões internas. [Leia mais].

 

Torcida do Atlético-PR pode ficar só com mil ingressos
A torcida do Atlético-PR que prometia invadir o Rio de Janeiro no jogo contra o Vasco e apoiar o Rubro-Negro pode ficar frustada. Isso porque o Vasco pode acabar liberando apenas mil ingressos para os torcedores atleticanos no estádio de São Januário. A expectativa inicial era de que três mil pessoas viajassem para acompanhar a partida na "Cidade Maravilhosa". [Leia mais].

 

A força que vem da base
O Atlético apresentou ontem mais uma prova da força da sua fábrica de talentos, o CT do Caju. Na final do Campeonato Estadual de Juniores, a equipe goleou o Iraty, por 4 a 2, e conquistou o título da categoria. No jogo de ida, em Irati, o time já havia vencido por 3 a 1 e só precisava de um empate. [Leia mais].

 

Atlético quer evitar clima de guerra
Apesar de um passado não tão confiável torcedores vascaínos já hostilizaram as equipes paranaenses em outras ocasiões , de atritos com o presidente do Vasco, Eurico Miranda, e da complicada situação do time carioca no Brasileirão, a diretoria atleticana afirmou que não vai armar um esquema de segurança especial para a partida de domingo. [Leia mais].

 

Atlético-PR reforça segurança
Palco de confusões recentes, o estádio de São Januário, no Rio de Janeiro, é motivo de preocupação para o Atlético Paranaense, que enfrenta o Vasco neste domingo e tem chances de antecipar a conquista do Campeonato Brasileiro 2004. [Leia mais].

 

Levir tenta conter a euforia da rapaziada
Jogadores e comissão técnica do Atlético mantém um discurso único sobre a possibilidade de conquistar o título na próxima rodada, contra o Vasco, no Rio. Ninguém quer deixar a euforia tomar conta do grupo e deixar isso atrapalhar a concentração do elenco para a decisão em São Januário. [Leia mais].

 


Últimas Notícias