22 dez 2004 - 14h32

Levir Culpi se despede do Atlético

Em entrevista coletiva na Arena da Baixada, na manhã desta quarta-feira, Levir Culpi confirmou sua saída do Atlético Paranaense e sua ida para o Cruzeiro. “Eu ficaria no Atlético com o maior prazer na Libertadores. Mas também teve a parte financeira. O Cruzeiro fez uma boa proposta”, justificou.

O foco maior da despedida, entretanto, foi uma resposta ao presidente atleticano, João Augusto Fleury, que o criticou ao vê-lo abraçado com o treinador do Botafogo, Paulo Bonamigo, depois do empate (1 x 1) de domingo, pela última rodada do Campeonato Brasileiro. “Antes do jogo, os jogadores e a comissão técnica do Botafogo passaram por mim como reconhecimento pelo que deixei lá. Depois que acabou a batalha, houve o abraço, mas o Fleury é mais torcedor, não sabe o que eu passei no Botafogo”, desabafou.

Ainda sobre o abraço, o curitibano Levir afirmou não ter ido ao aniversário de uma sobrinha para não causar polêmica na véspera de um jogo decisivo (o Atlético poderia ser campeão e o Botafogo temia ser rebaixado). Explica-se: a aniversariante é filha do também curitibano Luís Roberto Matter, coordenador de futebol do clube carioca.

Antes do desabafo, porém, o treinador deixou claro outro motivo que o fez trocar de clube: o fato de que trabalhar longe de Curitiba torna a pressão da torcida menos intensa para sua família. “Tenho algumas complicações com a família e negócios, por morar em Curitiba. O futebol envolve paixão e isso faz a diferença aqui”, afirmou.

Mas a despedida não foi só de lamentos. Levir também falou da satisfação pela campanha que resultou no vice-campeonato brasileiro. “Só tenho a agradecer porque houve uma harmonia de todos. Formamos um grupo durante o campeonato, que se tornou capaz de ganhar. Apagamos muitos incêndios com a competência da comissão técnica e da diretoria”, destacou.

Por fim, o técnico disse que não crer que a saída de alguns jogadores, como o atacante Washington, que se transferiu para o Verdy Tokyo, do Japão, vá atrapalhar o Atlético na Copa Libertadores da América. “O Atlético tem uma base muito boa, uma administração com know-how e uma ótima capacidade de renovação”, concluiu.

Fonte: Agência Placar



Últimas Notícias