30 dez 2004 - 11h01

Retrospectiva 2004 – primeira parte

Passados 62 jogos, divididos em dois campeonatos – Paranaense e Brasileiro – mais um capítulo da história atleticana se encerra. Mas, muito mais do que o enredo de 36 vitórias, 15 empates e 11 derrotas, o ano de 2004 também ficou marcado por outros fatores para o Atlético. Conflito entre diretoria e torcida, aumento no preço dos ingressos, proibição da bateria, setorização da Arena, protestos. Exposição do Atlético na mídia, rotulado por alguns como “nuvem passageira”, brigas no STJD, superação.

O ano também teve coisas boas. No total, foram 134 gols do rubro-negro, 44 deles do artilheiro Washington, que renasceu para o futebol vestindo a camisa número 9 do Furacão. Assim como Washington, o próprio Atlético ganhou fôlego novo no decorrer do ano. Depois de um início triunfal, quando ficou invicto por quatorze partidas, a perda do título Paranaense, em plena Baixada, foi um baque. Com a chegada de Levir Culpi, o Atlético retomou o caminho das vitórias e conquistou o vice-campeonato Brasileiro. No final, sobraram lágrimas e aplausos do torcedor, que ao som do hino atleticano, mostrou porque em 2004 todos (jogadores e torcedores) tiveram que vestir a camisa Rubro-negra com muito amor.

Para relembrar os bons e maus momentos, os colaboradores1 da Furacao.com votaram nos melhores e piores do ano para o Atlético. Na primeira parte da reportagem, vocês conhecerão os jogadores que fizeram bonito e os que não foram tão bem assim com a camisa atleticana na temporada. Amanhã, é a vez de relembrar os jogos e fatores extra-campo que marcaram 2004.

Melhor jogador

Não tem como negar, o ano foi dele! Foram 49 jogos e 44 gols marcados. Gols da superação, do amor, da raça, mas, principalmente, do Coração Valente. Depois de quase um ano e meio afastado dos gramados, enfim Washington voltou a jogar. E voltou em grande estilo. Do primeiro ao último jogo dele com a camisa atleticana, fez o que de melhor sabe: marcou gols! Quebrou o recorde em uma única edição do Campeonato Brasileiro, estabelecendo uma nova marca. Agora, para superá-lo, terão que marcar mais do que 34 gols. E com uma trajetória assim, não tem como não dar a Washington o título de melhor jogador do Atlético no ano de 2004.


Washington voltou a jogar futebol e se destacou no Brasileirão marcando 34 gols

Os candidatos
– Washington: 20 pontos
– Dagoberto: 9 pontos
– Jadson: 8 pontos
– Marcão: 7 pontos
– Fernandinho: 5 pontos
– Marinho: 1 ponto
– Alan Bahia: 1 ponto

Pior jogador

A cena é considerada por muitos como determinante para a perda do título Estadual. Aos 15 minutos do primeiro jogo da decisão, o volante Vanderson acerta uma cotovelada em Rodrigo Batata e é expulso. Foi o que bastou para considerar o jogador o pior do Atlético em 2004. Além deste, Vanderson foi protagonista de outro lance inusitado na temporada. Na partida contra o Londrina, na semifinal do Paranaense, ele acertou um chute na cabeça de uma torcedora, que estava nas arquibancadas. O jogador, além de não ter caído nas graças da torcida, também não agradou à comissão técnica atleticana, sendo emprestado ao Juventude.


Vanderson não teve sorte no Atlético e foi considerado o pior de 2004

Os candidatos
– Vanderson: 13 pontos
– Igor: 9 pontos
– Ivan: 7 pontos
– Bruno Lança: 7 pontos
– William: 6 pontos
– Morais: 3 pontos
– Alessandro Lopes: 3 pontos
– Pingo: 2 pontos
– Renna: 1 ponto

Melhor defesa

19 de setembro de 2004. Aos 21 minutos do 1º tempo, o placar do estádio Mineirão apontava 1 a 0 para o Cruzeiro. A equipe da casa jogava bem e envolvia o sistema defensivo do rubro-negro. Numa bela troca de passes do ataque mineiro, a bola sobrou para Sandro na risca da pequena área. Ele chutou forte e colocado. Mas, mostrando elasticidade, agilidade e reflexos apurados, o goleiro Diego esticou o braço e jogou a bola para escanteio. Lance fundamental na partida, que contribuiu para a virada atleticana por 4 a 2.


Uma defesa espetacular no Mineirão salvou o Atlético contra o Cruzeiro

As candidatas
– Diego contra o Cruzeiro, no Mineirão: 17 votos
– Diego contra o São Caetano, na Arena: 12 votos
– Diego contra o Atlético-MG, no Mineirão: 5 votos
– Diego defendendo pênalti contra o Vitória, no Barradão: 5 votos
– Diego contra o Coritiba pelo Paranaense, no Couto Pereira: 3 pontos
– Diego contra o Juventude, em Caxias: 2 votos
– Cléber contra o Guarani, em Campinas: 2 votos
– Diego contra o Botafogo, no Caio Martins: 1 voto

Gol mais bonito

Pode perguntar a qualquer pessoa que acompanha o futebol brasileiro: qual o estilo de jogo do Atlético durante toda a temporada? A resposta certamente será: um time que marca forte no meio-campo e sai em velocidade para o ataque. E o gol mais bonito da temporada é a síntese desta forma de atuar do time. Foi no dia 05 de dezembro, jogando contra o São Caetano, na Baixada. Aos 18 minutos do 2º tempo, Fernandinho pegou a bola ainda no campo defensivo, saindo rápido do marcador e tocando para Jadson na meia-direita. Ele carregou a bola e tocou para Washington, que fez o pivô e devolveu para Fernandinho. O camisa 2 do Furacão deu um toque perfeito para Denis Marques bater com estilo, no canto esquerdo do goleiro do Azulão. A fantástica linha de passes de todo o time, resultou no gol atleticano mais bonito da temporada, o primeiro do rubro-negro na goleada por 5 a 2.


No conjunto da obra, a finalização certeira de Denis Marques contra o São Caetano

Os candidatos
– 1º de Denis contra o São Caetano, na Baixada: 16 pontos
– Washington contra o Botafogo, no Rio: 12 pontos
– 2º de Denis contra o São Caetano, na Baixada: 6 pontos
– Jadson contra o Fluminense, na Baixada: 5 pontos
– Washington de falta contra a Ponte Preta, em Campinas: 3 pontos
– Jadson de falta contra o Corinthians, na Baixada: 2 pontos
– Washington contra o Atlético-MG, em Minas: 2 pontos
– Fernandinho contra o Fluminense, no Maracanã: 1 ponto
– Washington na estréia contra o Paraná Clube, na Baixada: 1 ponto
– Jadson de falta contra o Corinthians, no Pacaembu: 1 ponto

Pior falha
Uma das falhas mais constantes do sistema defensivo atleticano era com as bolas alçadas na área. E foi numa jogada dessas que o Atlético permitiu o empate do Grêmio em Erechim depois de estar vencendo por 3 a 0, num dos deslizes considerado fundamental na perda do título Brasileiro. Aos 47 minutos do 2º tempo, no chuveirinho na área, o atacante Cláudio Pitbull, com apenas 1,73m de altura, subiu mais do que toda a defesa atleticana (a esta altura formada por Igor, Rogério Corrêa e Marcão) e empatou o jogo.


Igor não saltou e o Grêmio empatou a partida em Erechim

Os candidatos
– 3º gol do Grêmio, em Erechim: 19 pontos
– Gol do Botafogo, no Rio: 11 pontos
– Gol contra de Bruno Lança contra o Paraná, na Baixada: 5 pontos
– 2º gol do Grêmio, em Erechim: 4 pontos
– Gol do São Paulo, no Morumbi: 3 pontos
– Gol do Vasco, no Rio: 3 pontos
– 2º gol do Coritiba, no Atletiba do Couto pelo Paranaense: 3 pontos
– 1º gol do Inter no Beira-Rio: 2 pontos
– 2º gol do Juventude, em Caxias: 1 ponto

A Revelação
Ele tem status de jogador moderno. Em 2004, atuou tanto na lateral-direita, quanto no meio-campo e até mesmo no ataque. Aos 19 anos de idade, o multifuncional Fernandinho foi a maior revelação atleticana na temporada. Mesmo jogando a maior parte do tempo na lateral-direita, o jogador balançou as redes adversárias 13 vezes, sendo nove pelo Brasileirão. A regularidade parece ser uma das principais características do jogador, que participou de 41 jogos do Furacão no Campeonato Brasileiro – atrás apenas do goleiro Diego, presente em 45 partidas.


Na ala ou no meio-campo, Fernandinho foi o destaque

Os candidatos
– Fernandinho: 14 pontos
– Marcão: 13 pontos
– Denis Marques: 7 pontos
– Alan Bahia: 7 pontos
– Jadson: 5 pontos
– Vinícius: 1 ponto

A Decepção
Esta, sem dúvida, foi a categoria mais disputada na eleição dos melhores e piores do ano da Furacao.com. Os candidatos vão desde o ex-técnico Mário Sérgio, até jogadores como Morais, Ivan, Alessandro Lopes e Ilan. Mas o vencedor da eleição foi o meio-campista William. Em sua segunda passagem pelo Atlético (depois de ter sido emprestado e feito sucesso no Figueirense), William chegou a conquistar uma vaga no time titular durante o Paranaense, sob o comando do técnico Mário Sérgio. Mas com a chegada de Levir Culpi, ele perdeu o posto no time principal. Mesmo assim, virou uma das opções preferidas do treinador, tendo participado de 34 jogos no Brasileirão. Seu rendimento ofensivo, porém, não foi muito animador, não marcando nenhum gol durante toda a temporada.


Entre idas e vindas, de novo William não se firmou no Atlético

Os candidatos
– William: 11 pontos
– Morais: 9 pontos
– Ivan: 7 pontos
– Mário Sérgio: 6 pontos
– Alessandro Lopes: 5 pontos
– Bruno Lança: 5 pontos
– Vanderson: 3 pontos
– Ilan: 2 pontos
– Igor: 2 pontos
– Dennys: 2 pontos

Melhor contratação

A votação foi unânime e os candidatos disputaram ponto a ponto o título de melhor contratação do ano. Marcão chegou no Atlético como um lateral-esquerda mediano e se transformou num dos melhores zagueiros do futebol brasileiro. Denis Marques desembarcou no CT do Caju com a difícil missão de substituir o ídolo e craque Dagoberto e não decepcionou: em 14 jogos marcou 6 gols e deu belas assistências para Washington. Mas a grande contratação do Atlético na temporada foi o zagueiro Marinho. Aos 28 anos de idade, Marinho reencontrou seu melhor futebol vestindo a camisa rubro-negra. O comandante da defesa atleticana, recuperou a forma física e conquistou o carinho e admiração dos torcedores, que carinhosamente gritam das arquibancadas: “Azul Marinho!!!!”.


Apesar de se destacar, Marinho não renovou para a temporada de 2005

Os candidatos
– Marinho: 18 pontos
– Marcão: 17 pontos
– Denis Marques: 10 pontos

Pior contratação

Aquele que veio, mas nunca deveria ter vindo. É assim que pode-se resumir a pior contratação do Atlético na temporada. E, além de garantir o título de pior jogador do ano, Vanderson também foi o escolhido como a pior contratação do Furacão em 2004. Definitivamente, ele não agradou!

Os candidatos
– Vanderson: 26 pontos
– Ramalho: 5 pontos
– William: 5 pontos
– Ronildo: 3 pontos
– Valnei: 3 pontos
– Pingo: 2 pontos
– Dinda: 2 pontos
– Renna: 2 pontos
– Raldes: 1 pontos
– Morais: 1 ponto

Participaram da votação: Cleverson Freitas, Marçal Justen Neto e Sérgio Tavares Filho (editores da Furacao.com); Bruno Rolim, Juarez Villela Filho, Patrícia Bahr, Ricardo Campelo, Rogério Andrade e Silvio Rauth Filho (colunistas da Furacao.com)

Reportagem: Patricia Bahr



Últimas Notícias

Notícias

Jogador de meio tempo ?

Contratado no mês de maio Mais precisamente no dia 22/05. O meia David Terans foi anunciado como o novo reforço do Athletico. O jogador pertencia ao…

Notícias|Opinião

Arquibancada

Quem me conhece há mais tempo já me ouviu dizer que “a arquibancada é que é o meu lugar”. Para além do sentido literal, do…