9 jan 2005 - 21h23

À espera de um técnico

Levir Culpi deixou o Atlético oficialmente no dia 21 de dezembro de 2004, dois dias depois do término do Campeonato Brasileiro. Desde então, a comissão técnica atleticana ficou acéfala e desestruturada. Com Levir, saíram o auxiliar Tico e o preparador físico Rodolfo Mehl. Restaram os auxiliares Lio Evaristo e Nílson Borges, o preparador de goleiros Privati e o preparador físico Fabiano Rosenau.

Imediatamente após a saída de Levir, começou-se a cogitar sobre quem seria o substituto. Ante o silêncio da diretoria, a imprensa fez a festa. Por baixo, mais de vinte nomes foram mencionados: Tite, Bonamigo, Péricles Chamusca, Zetti, Geninho, Cuca, Muricy Ramalho, Ivo Wortmann, Celso Roth, Paulo Autuori, Marco Aurélio, Nelsinho Baptista, Paulo César Gusmão, Oswaldo de Oliveira, Carlos Bilardo, Carlos Bianchi, Ricardo Gomes, Paulo Campos, Oswaldo Alvarez.

Aos poucos, alguns desses foram contratados por outros clubes ou expressamente descartados pela diretoria. Por outro lado, o presidente Fleury e o supervisor Antônio Carlos Gomes forneceram algumas pistas: o novo técnico tem de se adequar ao projeto do Atlético, estar disposto a lidar com jovens e não medalhões e ter muita disposição para trabalhar.

Antônio Carlos disse também que o anúncio do novo treinador, previsto para ocorrer nesta semana, supreenderia a todos, já que os técnicos contactados pela diretoria não integram a lista de nomes já especulados pela imprensa. No atual momento, há uma tendência para que o novo treinador seja estrangeiro ou brasileiro trabalhando fora do país.

Enquanto isso, a ansiedade da torcida aumenta. No Fórum da Furacao.com, o tópico intitulado "Técnico do CAP em 2005???" é o mais movimentado dos últimos dias. Desde que foi criado, há cerca de três semanas, já recebeu 500 respostas e foi acessado mais de 3.700 vezes. Só perde para o tópico destinado às contratações para esta temporada, que foi aberto um mês antes.

Como foi nos últimos anos

Na última década, o Atlético teve dez técnicos diferentes a cada início de ano. Desses, apenas quatro vezes o clube começou uma temporada com o mesmo treinador do ano anterior. Isso aconteceu em 1998, quando Abel Braga deu continuidade ao trabalho iniciado no Campeonato Brasileiro do ano anterior.

Depois, a experiência foi repetida no ano de 2000, com Oswaldo Alvarez. Vadão dirigiu o clube no Brasileirão 99 e conquistou a Seletiva. Diante disso, foi mantido para o ano de 2000 e comandou o Atlético em sua primeira Libertadores. O sucesso no Brasileiro de 2001 também garantiu a continuidade a Geninho para o ano seguinte. Por fim, o mesmo aconteceu com Mário Sérgio, contratado no final de 2003 e mantido para 2004.


Vadão: mantido para o ano de 2000

Em 2005, pela primeira vez o Atlético terá um técnico que fará sua estréia no clubes justamente na Libertadores. A depender da experiência dos últimos anos, o resultado será uma incógnita. O clube fez boas temporadas com técnicos contratados no início do ano, como em 96, com Emerson Leão, em 99, com Antonio Clemente e mesmo em 2004, com Mário Sérgio.

Porém, fracassou com Hélio dos Anjos em 95, com Jair Pereira em 97 e com Heriberto da Cunha em 2003, a mais traumática das experiências recentes. Confira a lista dos técnicos do Atlético no início dos últimos anos:

Técnicos do Atlético no início das últimas dez temporadas:
1995 – Hélio dos Anjos
1996 – Emerson Leão
1997 – Jair Pereira
1998 – Abel Braga
1999 – Antônio Clemente
2000 – Oswaldo Alvarez
2001 – Paulo César Carpegiani
2002 – Geninho
2003 – Heriberto da Cunha
2004 – Mário Sérgio
2005 – indefinido

Indefinição

A espera por um técnico não é novidade. Nos últimos anos, o prazo para contratar um novo treinador tem sido cada vez mais alargado pela diretoria. Em 1997, por exemplo, Jair Pereira foi apresentado já no dia 4 de janeiro.

Na temporada de 2001, o clube ficou quase um mês sem treinador. Após a eliminação na Copa João Havelange, Antonio Lopes, já contratado para supervisionar a Seleção Brasileira, desligou-se no dia 27 de novembro. Paulo César Carpegiani assumiu o comando apenas no dia 21 de dezembro de 2000.


Carpegiani: um mês de negociações (foto: Furacao.com)

A contratação de Heriberto da Cunha também foi arrastada. Abel Braga deixou o Atlético no dia 19 de novembro de 2002. Heriberto foi anunciado um mês depois, no dia 28 de dezembro, mas durou pouco tempo no comando.

Interinos

Em 99, o então supervisor Antonio Clemente assumiu como técnico interino, mas acabou sendo mantido no comando do clube em face da ausência de alternativa mais adequada. Neste ano, Lio Evaristo dirigirá o clube no Campeonato Paranaense. Até agora, não cogitou da possibilidade de ele assumir o time definitivamente caso não seja contratado um novo técnico.

A diretoria trabalha em sigilo e procura dar poucas informações sobre a formação da nova comissão técnica. O que se sabe é que esta semana será decisiva para o anúncio da comissão técnica, uma vez que a reapresentação dos jogadores do grupo principal está marcada para o próximo dia 17.

Saiba mais sobre o assunto:
21/12/2004 – Levir Culpi não é mais o técnico do Atlético
21/12/2004 – Quem será o técnico?
06/01/2005 – Clube tentou técnico campeão da Libertadores
05/01/2005 – Técnico pode vir da Argentina
27/12/2004 – Mais dois técnicos são especulados
24/12/2004 – Surgem outros nomes na lista de técnicos



Últimas Notícias