13 jan 2005 - 10h23

Furacão volta a apostar nas categorias de base

O Atlético chegou ao vice-campeonato brasileiro do ano passado com um time repleto de jovens promessas. A equipe titular do Furacão contava com cinco atletas formados nas categorias de base do clube (Jadson, Dagoberto, Ivan, Alan Bahia e Fernandinho). Depois da boa campanha do Furacão em 2004, a aposta do Rubro-negro para este ano não será diferente.

“Vamos colocar o time que foi campeão do último Campeonato Paranaense de juniores para disputar a primeira fase do estadual principal deste ano. A nossa equipe de cima só volta dia 17 para fazer uma preparação especial visando a Copa Libertadores”, explicou o coordenador das categorias de base do Atlético, Vinícius Eutrópio.

Com a prioridade para o estadual, o Rubro-negro entrou para a disputa da Copa São Paulo de Juniores com um elenco reduzido, contando apenas com quatro atletas campeões do Paranaense de juniores (o goleiro Guilherme, os volantes Douglas e Marcus Winícius e o zagueiro Alex).

Na tarde desta quarta-feira, o Furacão venceu o São Bernardo por 3 a 0, mas terminou a fase em segundo lugar do Grupo N e foi desclassificado. Apesar da eliminação, o técnico Leandro Niehues fez questão de destacar que a equipe tem qualidade.

“É um grupo reduzido, mas fizemos nosso papel e jogamos de igual para igual com os outros times. Se o jogador está vestindo a camisa do Atlético é porque tem qualidade. Hoje (quarta) nós estaríamos jogando pela classificação se a arbitragem não tivesse nos prejudicado no primeiro jogo”, comentou.

A equipe principal do Furacão só disputará o Campeonato Paranaense a partir da segunda fase. Já o time de juniores que disputará o início do torneio também contará com jogadores contratados neste final de ano e que ainda precisam ser observados.

O goleiro Guilherme, que foi campeão Paranaense e também disputou a Copa SP, mostrou-se bastante satisfeito com a política de revelação de atletas do Furacão.

“Pelas oportunidades que são dadas aos juniores, com certeza temos um incentivo a mais para jogar. Na minha posição é um pouco mais difícil subir, mas sempre tenho esperanças. Converso com os goleiros do time principal, sempre pergunto como foi o jogo”, comentou o goleiro, de 19 anos, revelado pelo PSTC.

Reportagem: Luiz Ricardo Fini, especial para GE.Net



Últimas Notícias

Brasileiro

Desastre aéreo no Maracanã

O Athletico foi massacrado pelo Flamengo, que impôs 5 a 0, ao natural, nesse domingo(14), diante de 62 mil pessoas, no Maracanã, pela 22ª rodada…

Libertadores

Vamos, oh meu Furacão

Os pouco mais de 1.800 km que separam Curitiba de La Plata começaram a ser enfrentados por centenas de atleticanos desde o último fim de…