10 abr 2005 - 20h23

Torcedores foram agredidos pela PM

A torcida do Atlético teve bastante dificuldade para ir embora após o jogo deste domingo, no Estádio Pinheirão. Na saída do clássico, policiais da cavalaria da Polícia Militar agrediram os Rubro-negros na portão que dá acesso ao estacionamento. "Eu vou nesta segunda-feira no comando da PM conversar com o Pancotti (comandante-geral). Isso é inadmissível! Estávamos saindo sem nenhum problema quando começamos a levar golpes de cacetetes", afirmou um torcedor à Rádio Banda B.

Outro torcedor agredido foi o colunista do site Furacao.com, Juarez Villela Filho. "Anotei o nome do soldado que me bateu e não vou ficar quieto. Teve gente que recebeu até tiros de borracha", disse Villela. Do lado do Coritiba o saldo negativo foi a morte de uma pessoa, supostamente por infarto, após o Atletiba.

A escolta dos ônibus da Torcida Os Fanáticos para a sede da organizada, no Água Verde, também teve confusão. Alguns integrantes da organizada entraram em contato com a equipe da Furacao.com fazendo novas denúncias contra a PM. Segundo eles, os policiais deram vários tiros com bala de borracha contra os ônibus, por causa das janelas abertas e dos braços para fora. Além das ameaças dos policiais, os torcedores reclamavam que muitos acabaram apanhando da PM.



Últimas Notícias

Brasileiro

Saudades do ex? Por aqui, não.

Pela terceira rodada do Brasileirão, o Athletico foi até Porto Alegre para enfrentar o Grêmio de Tiago Nunes. Surpreendente na escalação, António Oliveira iniciou o…