7 maio 2005 - 21h30

Edinho culpa a falta de tranqüilidade

Depois da terceira derrota consecutiva do Atlético no Campeonato Brasileiro, o abatimento tornou-se um fator natural no time. Porém, a melhor maneira de driblar essa situação é o trabalho aliado à tranqüilidade. A fórmula é dita pelo técnico Edinho, que pretende nos próximos três dias corrigir os erros da equipe e dar estímulo psicológico aos atletas, que na terça-feira decidem a classificação na Libertadores, contra o Independiente, na Kyocera Arena.

“É preciso ter calma, mesmo sabendo que o futebol não permite esse tipo de situação”, afirmou na entrevista coletiva após a derrota por 2 a 1 para o Santos, na Vila Belmiro. Confira as principais declarações de Edinho:

Derrota para o Santos:
“O time sentiu o jogo, fiquei preocupado no 1º tempo. Pecamos muito. No 1º tempo, a vitória parcial era tudo o que a gente queria. No nosso planejamento para o jogo, sair na frente era fundamental, para depois aproveitar o desespero do adversário. Mas, infelizmente, não foi o que aconteceu. A equipe não teve tranqüilidade e numa bobeira demos o contra-ataque para eles, que aproveitaram e empataram.”

Terceira derrota no Brasileiro:
“É sempre chato perder. Infelizmente, hoje, a equipe não conseguiu segurar o placar favorável e tivemos a terceira derrota, o que causa um desconforto. Mas a situação que essas derrotas aconteceram têm que ser consideradas também. Hoje, mais uma vez, tivemos desfalques, com o Aloísio e o Baloy não podendo ser aproveitados. Lógico que isso não pode ser desculpa. Mas numa hora dessas precisávamos de mais experiência e qualidade.”

Hora da tranqüilidade:
“É preciso ter calma, mesmo sabendo que o futebol não permite esse tipo de sentimento. Agora, vamos analisar a derrota, esperar baixar a poeira. O planejamento estava feito e temos que ter consciência de que ele não foi feito em cima do Campeonato Brasileiro. Por isso até havia uma certa preocupação quanto ao início da competição, porque sabíamos que nosso foco principal era a Libertadores. Poupamos alguns atletas no Brasileiro, como o Marcão contra o Juventude, para não correr o risco de um desfalque na terça-feira.”

Jogo contra o Independiente:
“É claro que vamos fazer avaliações, o tempo é curto. Temos que ter calma agora, avaliar todos os sentidos. Lógico que o Atlético tem tudo para virar esse panorama e é em cima disso que vamos trabalhar a partir de agora.”



Últimas Notícias

Notícia

Deu tela azul, no Azuriz

Pela sexta rodada do Campeonato Paranaense o Athletico recebeu o Azuriz. E desde o início demonstrou que está em franca evolução. Já aos 4 minutos,…