7 jun 2005 - 19h49

Sites promovem campanha pela paz entre as torcidas

Atlético Paranaense e Santos se transformaram nos clubes mais badalados do Brasil no século XXI. Enquanto o Furacão brilhou no ano 2001, o alvinegro praiano levantou o caneco no ano seguinte. Em 2004, as duas equipes duelaram frente a frente e o título só foi decidido na última rodada, nos últimos minutos dos jogos. O país rendeu-se aos encantos de Alex Mineiro, Kléber, Robinho, Deivid, Ricardinho, Washington, Diego e Fábio Costa.

Porém, juntamente com o destaque que as duas equipes adquiriram surgiu também uma natural rivalidade entre os torcedores dos dois clubes. Atlético e Santos passaram a disputar o mesmo espaço e isso despertou a competição entre os torcedores. Neste ano, quis o destino que os dois times se enfrentassem nas quartas-de-final da Copa Libertadores. Novamente, a disputa tornou-se muito acirrada.

Pretendendo criar um clima favorável ao Peixe para o jogo de volta, na Vila Belmiro, o site "O Portal do Santista Roxo" deu início a uma campanha de mobilização em favor do clube e contra o Atlético. Passou a coletar supostas declarações de atleticanos e a citar frases divulgadas na mídia com o objetivo de incentivar os atletas da sua equipe. A Furacao.com noticiou a existência da campanha, e publicou algumas manifestações de torcedores santistas menosprezando o Rubro-negro. "O Portal do Santista Roxo" partiu para o contra-ataque e publicou mensagens de atleticanos postadas nos Fóruns da Furacao.com e do E-Atlético.com.

Rivalidade só dentro de campo

Diante desse rumo negativo e da criação de um clima conturbado para o jogo de volta, na Vila Belmiro, as equipes dos sites Furacao.com e "O Portal do Santista Roxo" resolveram conversar. Entendendo que possuem um destacado papel social e que o futebol brasileiro não pode continuar dando espaço para manifestações de violência e ofensas exacerbadas, os sites entenderam por bem dar um basta nas provocações de baixo nível e elevar o nível da discussão. Diante disso, comprometeram-se a não divulgar provocações de torcedores e ofensas às instituições Clube Atlético Paranaense e Santos Futebol Clube. Trata-se de uma espécie de "tratado de paz", de acordo das partes para evitar um debate cujo único resultado é criar mágoas e revoltas nas duas torcidas.

Por isso, nosso apelo é para que a rivalidade entre Atlético e Santos fique apenas dentro de campo e na saudável provocação entre os torcedores. O limite desta "provocação" é o da brincadeira, o do festejo sobre as vitórias e glórias. Não pode ultrapassar para o nível de ofensas pessoais ou mesmo a instituições e suas histórias, que devem ser respeitadas. Fora de campo, nas arquibancadas e fora do estádio, há de imperar a paz e o respeito. Nosso intento é que se siga o exemplo da brilhante atitude da Fanáticos, que confraternizou com os torcedores do Cerro Porteño fora de campo. No gramado e durante o jogo, rivais eternos. Fora de campo, respeito e cordialidade.

Na primeira partida, mesmo com um jogador a menos, o Atlético conseguiu superar o rival por 3 a 2 no Estádio Joaquim Américo, em Curitiba. A torcida santista, bem recebida e acomodada nas dependências da Arena da Baixada, viu um grande jogo. Nossa expectativa e nossa torcida é para que aconteça exatamente o mesmo na Vila Belmiro, no próximo dia 15.



Últimas Notícias

Opinião

Passo a passo

O mundo anda acelerado demais. Era um processo que já vínhamos passando mas parece que se acelerou no período pós pandemia, pois todo mundo parece…