21 jun 2005 - 22h13

Bautista vira dúvida para a partida de volta

O atacante Adolfo Bautista, do Chivas de Guadalajara, pode não participar de nenhum dos dois jogos das semifinais da Copa Libertadores da América. O jogador foi suspenso preventivamente pela Confederação Sul-Americana de Futebol pelos incidentes do jogo de volta das quartas-de-final da competição, contra o Boca Juniors, na La Bombonera, na semana passada. Além de Bautista, foram suspensos preventivamente também o atacante do Boca Martín Palermo e o ex-técnico do time argentino, Jorge Benítez.

De acordo com o porta-voz da Conmebol, Néstor Benítez, Bautista, Palermo e Benítez foram “inabilitados de forma provisória para toda competição internacional até que a Confederação reúna todos os elementos para uma punição definitiva”. Assim, acabam-se as esperanças do Chivas em contar com o atacante no jogo desta quinta-feira, em Curitiba. A equipe mexicana acreditava num efeito suspensivo para poder escalar o atleta, que cumpre a suspensão automática. A suspensão preventiva deve durar até o fim do mês, quando a Conmebol anunciar a punição definitiva dos envolvidos no incidente. Por isso, Bautista pode até não atuar na partida de volta da semifinal da Libertadores, na semana que vem.

A confusão aconteceu no jogo de volta das quartas-de-finais da Libertadores. Jogando em Buenos Aires, Boca e Chivas empatavam por 0 a 0. Aos 30 minutos do 2º tempo, Bautista foi expulso e em seguida agredido por Palermo e Benítez. Um gandula que trabalhava na partida e até mesmo um torcedor do Boca invadiu o gramado para agredir o atacante mexicano. A confusão marcou o final da partida entre as duas equipes, no dia 14 de junho.



Últimas Notícias

Opinião

Passo a passo

O mundo anda acelerado demais. Era um processo que já vínhamos passando mas parece que se acelerou no período pós pandemia, pois todo mundo parece…